Mudaças- Capitulo 47

Sophia olhava emburrada as vistas que a janela do carro mostrava.
Mica: Amor muda esse rosto vai
Sophia: Não dá.

Mica: Claro que sim, é só você sorrir.
Sophia: Eu não quero sorrir, eu to brava.
Mica: Comigo né?
Sophia: Com quem mais? Foi você que me obrigou a vir.
Mica: Sophia a gente já conversou sobre isso.
Sophia: E eu não concordei mas você não ta  nem ai pra mim.
Mica: Jura que é  assim?
Sophia: Sim.
Mica: Você não quer ir pro médico sabendo que esta doente.
Sophia: Eu não to doente.
Mica: Claro que ta.
Sophia: Virou médico agora?
Mica: Não mas ta na cara que você não esta bem.
Micael estacionou o carro e saiu, deu a volta e abriu a porta pra Sophia que estava quieta.
Sophia: Eu falei que não vou.
Mica: Sophia para com isso e vamos.
Sophia: Não.
Mica: Ou você sai, a gente fala com o doutor e ele explica o que você tem, ou eu te pego a força agora e agente fica brigado, você decide.
Sophia: Eu não quero ir Mica.
Mica: Não é questão de querer, anda.
Sophia bufou, soltou o cinto e saiu do carro fazendo que Micael sorrisse.
Mica: Boa menina agora vamos.
Micel deu um abraço e um beijo na testa de Sophia que sorriu amarelo.
Sentados em duas de muitas cadeiras daquele corredor estavam Micael e Sophia. Já levavam um tempo esperando, tinham visto enfermeiras e médicos passar de um lado para o outro. A porta que estava frente deles se abriu. Uma enfermeira saiu da sala com uma pasta em suas mãos.
Enfermeira: Sophia Abrahão Borges?
Sophia: Aqui.
Micael se levantou junto com Sophia e os dois entraram na sala onde o médico que estava em pé esperava o casal.
Paulo: Bom dia, eu sou o Paulo, seu médico.
Sophia: Bom dia, Sophia.
Mica: Micael, prazer.
Paulo se sentou assim como Micael e Sophia.
Paulo: Me conte Sophia, o que esta sentindo.
Sophia: Tonturas, falta de apetito e me sinto muito cansada.
Paulo: Bom, pelo momento não posso falar  nada para vocês vamos ter que fazer uns exames para poder confirmar com certeza o que você tem.
Sophia: Exames?
Paulo: É, prova de urina, de sangue, batimentos cardíacos, etc.
Sophia: Prova de sangue? Não, nem pensar.
Micael: Amor é só uma prova.
Sophia: Não Mica eu tenho pânico de agulha e você sabe.
Micael: É só um pouco de sangue amor.
Paulo: Vai ser rápido Sophia você nem vai perceber.
Micael: É amor e eu vou estar com você.
Sophia: Tudo bem.
Sophia fez todas as provas, na hora de fazer a de sangue, ela apertava com força a mão de Micael que estava do seu lado rindo pela reação de Sophia.
Mica: Sophia assim você vai acabar quebrando minha mão.
Sophia:Não ri, isso doi  muito Mica.
Paulo: Já estamos acabando.
Completando todos os exames Sophia e Micael estavam na lanchonete comendo.
Mica: Agora você come né.
Sophia: Não brinca porque eu preciso de forças depois daquela prova esquisita.
Micael gargalhou junto com Sophia. Depois de meia hora eles estavam de novo na sala do doutor.
Paulo: Bom Sophia, olhando todas as provas que você fez  e a raiz do seus resultados tenho que te comunicar que você tem anemia.
Micael sentiu como a esposa apertava sua mão.
Sophia: Anemia?
Paulo: Sim.
Micael: E o que é isso?
Paulo: A anemia é a falta de glóbulos vermelhos no sangue, esse tipo de síndrome produz os sintomas que você me explicou.
Sophia: E isso tem tratamento?
Paulo: Sim, é um tratamento complicado já que você vai ter que comer umas comidas específicas, deixar alguns alimentos de lado, nada de esforço, etc.
Sophia assentiu.
A figura de uma mulher  estava escondida baixo das cobertas, os soluços de Sophia eram o único som que fazia que o silêncio desaparecesse de lá.
Micael entrou no quarto devagar e sem fazer barulho. Levantou as cobertas e se deitou na cama abraçando Sophia, sentindo assim seu cheiro.
Sophia: Amor?
Micael: Oi princesa.
Sophia: Desculpa viu?
Micael: Tudo bem, eu entendo.
Sophia começou a chorar mais ainda.
Micael se separou de Sophia e se sentou na cama, a loira fez o mesmo.
Micael: Que foi dengo?
Sophia: Eu, eu achei que tava grávida. Em parte tinha medo pela sua reação mas por outra parte estava feliz sabendo que ia ter outro filho seu sabe?
Micael passou as mão no rosto dela secando assim suas lágrimas.
Micael: Não precisa chorar amor.

Sophia assentiu entre soluços e abraçou Micael.

5 comentários: