Mudanças- Capitulo 54

A porta do elevador se abriu fazendo assim que um sorriso se desenhasse no rosto de Andréia.  Micael saiu de lá com Daniella no colo que quis pisar o chão só de ver a tia ali.

Dani: Titiaa!!!
Andréia: Oi princesa
Micael se aproximou das duas e cumprimentou Andréia. Depois os três entraram dentro do apartamento. Daniella brincava no chão do quarto dela enquanto Micael e Andréia conversavam.
Andréia: E como ela ta?
Micael: Quieta.
Andréia: Nossa, mas precisamos ter fé Mica.
Micael: Eu sei mas é muito difícil pra mim 
Andréia: Eu te entendo, pra mim também não é fácil saber que a minha irmã esta em coma.
Andréia pegou a sua mão a colocou encima a de Micael.
Micael: É, mas precisamos ser fortes pelo menos pela Dani.
Andréia: Isso mesmo.
Meses depois...
Micael visitava Sophia constantemente, todos os dias estava lá. Os médicos falavam que ela estava melhorando ao tempo mas só Deus sabia o que ia acontecer com ela. Lucas, o filho de Lua e Arthur  já tinha nascido. 
Era um dia de chuva quando Lua estava com Lucas no colo na bera da cama de Sophia.
Lua: Olha a dinda ai Lucas. Você sabia que ela te ama muito? Pois é meu pequeno anjo, mas agora ela ta dormindo porque precisa descansar.
As lágrimas já desciam pelo rosto de Lua, aquela situação não estava sendo nada fácil para ninguém.
Arthur entrou no quarto depois de umas batidas na porta.
Arthur: E ai amor?
Lua: Quieta como sempre.
Arthur: Ela já vai melhorar.
Lua:  Arthur ela leva assim 4 meses.
Arthur:  mesmo assim meu anjo ela vai acordar .
Lua: Tomara, Thur leva o Lucas pra fora que eu quero falar só com a Soph.
Arthur: Claro.
Lua entregou o filho para Arthur que saiu do quarto. Lua mais uma vez se aproximou de Sophia e pegou sua mão.
Lua: Lembra quando a gente se conheceu? Era um dia como esse, você chegou molhada no restaurante da minha mãe. Minha primeira impressão era que você era uma patricinha mas depois de conhecer melhor essa  sua Sophia interior descobri que você era uma menina humilde, assim como eu. Depois a gente decidiu alugar um apartamento junto com a Mel e viramos melhores amigas até hoje. E olha só nos três já estamos casadas e com filhos. E você sempre lutando, mesmo sem forças. Por isso Soph eu te admiro. Eu acho que nunca ia poder suportar tudo aquilo que você passou em toda sua vida. Te bateram de pequena, você viu coisas horríveis, você foi separada da sua filha mas continuava de pé. Até aquele dia em que seu corpo já não resistiu mais. Amiga volta pro Micael, para  a Daniella, para a sua familia. Sophia, volta pra nós. A tia Branca ta sem forças, ela tentou até disligar os aparelhos mas a gente não deixou. Soph, precisamos de ti, volta amiga.
Naquele istante Sophia apertou a mão de Lua.
Sophia Narrando.
Quanto tempo eu levava ali quieta? Para mim foi uma eternidade para eles já não sei. A única coisa que eu consigo fazer é ouvir as vozes que vem de fora. Já tentei abrir os olhos e mexer os lábios mas não consegui. Acho que estou em uma batalha mas eu não vou perder como nas outras, dessa vez eu vou ganhar. As palavras de Lua mexeram comigo, eu queria poder me mexer e deixar as lágrimas rolar mas não posso. A única coisa que eu consegui fazer até agora foi apertar a mão de Lua.
Sinto falto do Micael, meu dengo queria tanto te  abraçar  mas não posso.  Daniella minha pequena princesa,meu raio de luz. Mamãe não te deixou anjo  nunca vai te deixar, eu sempre vou estar aqui do seu lado bebe. 
Lua, amiga não se preoucupe comigo, eu vou acordar quando vocês menos esperarem.
5 meses depois.
Era um dia frio, ninguém se lembrava do mês, nem do dia e muito menos da hora. O vento levava as folhas das árvores de um lado para o outro. O bip- bip das maquinas daquele lugar era constante. Foi naquele dia quando uns olhos azuis intensos como o mar voltaram a ver o que antes se escondia.

8 comentários: