Destinos Cruzados- Capitulo 7

Eu continuava sentada em aquela cadeira, tinha perdido a noção do tempo. Eu deveria ter cochilado umas três vezes desde o momento em que me sentei em aquela cadeira.

Fechei os olhos sonolenta, lembrei da figura de Miguel em aquela cama, o sangue dele ainda estava na minha roupa. Foi quando alguém colocou a mão em meu ombro. Eu abri os olhos  assustada.
Vi aquele homem lindo parado em minha frente, ele tinha a pele morena, o cabelo castanho e os olhos escuros. Ele deu um pequeno sorriso pra mim e eu tentei retribuir.
Micael: Eu sou o delegado Borges.- Ele estendeu a mão pra mim-
Sophia: Meu nome é Sophia- Falei enquanto dava a mão para ele-
Micael: Você poderia me acompanhar até a minha sala? Gostaria de conversar em privado com você.
Sophia: Sim , claro.
Me levantei da cadeira e acompanhei ele até um corredor. Todo o mundo olhava pra mim, como se eu tivesse matado alguém. Como um assassina, em parte, eu devia começar a fazer esse papel assim que entrasse em aquela sala.
O delegado abriu a porta pra mim e eu entrei.
Micael: Pode sentar.
Eu sorri amarelo para ele e me sentei. Ele fez o mesmo, em sua cadeira.
Micael: O que aconteceu?
Plano em ação
Sophia: Eu matei o meu marido. – Falei olhando para ele-
Micael: Porque?
Sophia: Ele me traia.
Micael: Como  você sabe?
Sophia: Ele falou pra mim.
Micael: Quando?
Sophia: Faz umas semanas.
Micael: E você decidiu matar ele hoje? Porque não no mesmo dia?
Sophia: Eu precisava de provas.
Micael: Provas?
Sophia: Isso.
Ele suspriou e se apoiou na mesa depois, se aproximou um pouco mais de mim.
Micael: Sabe Sophia eu acho que você esta mentindo, eu acho que você não matou o seu marido, eu acho que alguém fez isso em seu lugar e você esta defendendo essa pessoa. Agora eu não sei porque. Uma ameaça talvez?
As lágrimas estavam prontas para cair em meu rosto mas, eu me controlei.
Me desculpa por isso meu anjo, eu sempre te amei, sempre vou te amar.
Sophia: Não, eu matei o Miguel. Eu odiava ele desde o momento em que ele me contou. O nosso matrimônio foi uma pura armação, eu não amava ele.
Micael: Sophia para de mentir! Eu sei que você não matou ele! Você não tem motivos para isso, uma traição não é o suficiente . E se de verdade você não amava ele, porque não pediu o divórcio?
Eu fiquei muda, não tinha argumentos, não tinha como explicar isso. É, não ia ser fácil fazer ele acreditar na minha historia. Mas eu não podia deixar de tentar. Até porque,a esperança é a última que morre.

“ Você pode sair do meu pensamento, mais nunca vai sair do meu coração”

5 comentários:

  1. Só eu que não entendi pq ela ta assumindo a culpa ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No capitulo anterior, a Sophia explicou um pouco. Ela ia ser presa pelas provas que estavam no apartamento então decidiu assumir o assasinato. Eu sei que parece meio complicado mas no decorrer da historia vocês já vão entender.

      Excluir
  2. Isso mesmo mika não acredita, mais Pq ela tá fazendo isso? Continuaaa

    ResponderExcluir