Destinos Cruzados- Capitulo 8

Eu dei mais uma volta naquela cama, me virei e olhei o relógio. Eram 02:52 da manhã e eu não podia dormir. Estava em aquela cama desde que tinha chegado em aquele hotel.

Fechei os olhos e vi a figura de Micael . Ele era muito bonito, eu tinha que admitir. Mas não podia me desviar do foco. Ou sim.
Peguei meu celular  junto com o fone de ouvido. Coloquei em uma musica qualquer e me deitei direito na cama. Fechei os olhos e deixei que a musica falasse o que eu sentia.
Acordei no dia seguinte com a musica ainda tocando em meu celular. Me levantei e fui até o banheiro. Prendi meu cabelo em um rabo de cabelo e entrei no chuveiro.
Depois de tomar banho, coloquei um macacão amarelo e olhei pela janela. Estava fazendo um dia lindo. Ouvi meu telefone tocar.
Ligação On
Sophia: Alô?
Xx: Bom dia, sou o delegado Borges.
Sophia: Bom dia delegado.
Micael:  Como você passou a noite?
Sophia: Bem, obrigada. E o senhor?
Micael: Me chame de Micael.Sim, e obrigado. Eu poderia te ver? Precisamos conversar.
Sophia: Sim, claro. Daqui a pouco eu chego na delegacia
Micael: Ok, até agora.
Sophia: Até.
Ligação Off
Coloquei uma sapatilha preta no pé e peguei a minha bolsa. Assim  que sai do hotel pedi um táxi. Cheguei na delegacia 20 minutos depois.
Entrei na delegacia e procurei Micael com o olhar. Não achei ele então decidi ir até a recepcionista. Quando estava chagando lá, ouvi alguém me chamando. Me virei e vi Micael na porta da sala dele.
Me aproximei e ele abriu a porta pra mim. Me sentei em uma cadeira, ele fez o mesmo.
Vamos lá
Micael: Você deve estar se perguntando por que eu te chamei aqui
Sophia: Na verdade não, vocês devem ter achado provas para me acusar.
Micael: Não, não achamos nada. Até porque você não é a culpada.
Sophia: Sou sim.
Micael: Não, você não é. Sophia você pode achar que engana todo mundo. Mas eu não sou tão bobo assim. Achamos uma arma em um lixo perto do seu prédio. É a mesma arma que usaram para matar o Miguel. Mas não tem nada que te relacione com o crime. Eu não sei porque você continua dizendo que foi você. Eu sei que não. Fala a verdade Sophia. Eu só quero te ajudar.

Eu abri a boca para falar uma coisa quando alguém bateu na porta.

7 comentários: