Destinos Cruzados - Capitulo 25

Eu abri os olhos e encontrei o peito nu de Micael a minha vista. Olhei para cima sem me mexer e vi que ele estava dormindo tranquilo.

Me levantei com muito cuidado e olhei para o meu reflexo no espelho. Eu estava nua. Decidi ir tomar um banho antes de fazer o café.
Após ter ido no meu quarto buscar roupa interior limpa fui tomar banho no quarto de Micael mesmo.
Depois de uns 20 minutos eu estava na cozinha preparando o café.
Vi a figura de Micael passando pela porta. Quando reparei ele estava me abraçando por trás. Ele beijou fortemente meu pescoço e eu senti um arrepio se formar em meu corpo. Com certeza aquele beijo ia deixar uma marca.
Micael: Essa camisa não é minha?!
Sophia: Digamos que eu a peguei emprestada.- Eu disse sorrindo-
Micael: Junto com a minha calça de moletom?- Nós rimos juntos-
Sophia: Você quer que eu ande nua pelo apartamento?
Micael: Até que não seria uma má idéia.
Eu senti minhas bochechas queimarem e ele garagalhou alto.
Micael me virou cuidadosamente e me beijou.
Eu me separei dele segundos depois.
Micael: O que foi?
Sophia: Vamos ficar só nisso?
Micael: Nisso que?
Sophia: Sexo, sexo e mais sexo.
Micael: Claro que não!! Se eu quisesse só fazer sexo eu buscaria uma prostituta. - Senti que ele pegou minha mão- Não foi atoa que eu te convidei pra morar comigo Sophia. Eu gosto de você, gosto desde o primeiro dia que te vi na delegacia. E foi naquele dia que eu senti que tinha que te proteger de tudo e de todos.
Sophia: Mas isso não é o certo. Você ta tentando descobrir quem matou o meu marido.
Micael riu debochado e apertou a minha mão levemente.
Micael: O mundo vive desse tipo de amor Sophia. O mundo vive de amores não entendidos pela sociedade. Amores proíbidos.
Sophia: Micael eu não sei, eu tenho que pensar nisso...
Micael: Tudo bem- Ele disse soltando a minha mão- Eu vou esperar o seu tempo.
Sophia: Obrigada.
Eu sai da cozinha e fui pro me quarto. Me deitei na cama e suspirei. Micael tinha acabado de se declarar pra mim e eu apenas tinha dito que devia  pensar.
Se fosse a Sophia adolescente tinha beijado ele no momento, mas eu era a Sophia mulher. A Sophia viúva. A Sophia apaixonada por um delegado. É, eu não me reconhecia.

3 comentários: