Reviravolta - Capitulo 112

- Não era pra contar, não assim né! - Ele parecia constrangido.
- É sua primeira namorada? - Micael perguntou com um sorriso nos lábios.
- Não né, qual foi? - Parecia um pouco irritado agora.
- Então para de graça! - Ele falou e puxou o irmão para um abraço.

- A gente não pode ver a Bruna não? - Ele perguntou, mudando de assunto.
- O medico ficou de avisar quando pudêssemos. - Antônia respondeu e então ela me olhou, me olhou por inteiro e por fim, fixou o olhar na minha barriga. Ela que antigamente era chapada, hoje estava um pouquinho estufada. - Sophia, anda comendo muito?
- Não! - Respondi sem graça e coloquei as mãos na frente da barriga.
- Então você... - Ela não completou a frase.
- Eu nada! - Respondi rapido e ela olhou pra Micael.
- Ela está gravida? - Ele hesitou. - Não minta para sua mãe! - Repreendeu.
- Sim! - E então o sorriso dela se abriu e ela veio me dar um abraço. Matheus também sorria.
- Por que estão escondendo? - Ela perguntou assim que me largou.
- Queria divulgar só a partir dos três meses... - Dei de ombros. - Ainda está muito recente.
- Somos familia, não existe maldade entre nós. - Ela falou brava.
- Nem a minha mãe sabe ainda. - Eu disse me tom explicativo.
- Se quer esconder, deveria usar roupas mais largas, está com uma linha barriguinha. - Pôs a mão nela.
- Micael, tu gosta de filho hein. - Matheus disse rindo. - Se eu tiver um já vai ser demais.
- Não é assim moleque. - Ele falou e os dois caíram na gargalhada. Então, finalmente apareceu um medico.
- Bruna Borges! - Falou no meio da sala de espera e Dona Antônia levantou a mão. Ele caminhou até nós. - Olá, bom, a Bruna já acordou e pode receber visitas. Fiquem á vontade. Quarto 312, no corredor D.
- Obrigada Doutor. - Ele sorriu pra gente e saiu.
- Gente, acho melhor não comentar com a Bruna que estou gravida. - Eu falei e eles assentiram. Então fomos caminhando em silencio e quando finalmente chegamos, encontramos a Bruna com as mãos sobre a barriga, mas sua expressão não era de extrema tristeza.
- Oi Bruna, como você está? - Fui a primeira a perguntar, parecia que eles tinham perdido as vozes.
- Bem, na medida do possivel. - Ela me olhou e depois voltou a focar na barriga.
-Ei, talvez você deva pensar que foi melhor assim. - Eu cheguei mais perto e peguei sua mão.
- Eu tô bem. - Ela me olhou nos olhos. - Claro que fico triste, mas não era pra acontecer, Deus não quis assim!
- Aceitou isso tão de boa assim? - Antônia se aproximou perguntando.
- Bom, digamos que meu filho não teria um bom pai... - Ela tentou fazer uma piada, mas ficou pensativa.
- Olha, você ainda vai ter mais filhos. - Micael pegou a mão dela.
- Então eu quero ser madrinha. - Ela olhou pro irmão que hesitou em falar.
- Madrinha de quem? - Ele falou nervoso.
- Micael, sei que a Sophia está gravida desde quando ela passou mal na ultima prova do vestido. Não sou idiota né. - E então ela sorriu.
- Gente, mas todo mundo sabe disso? - Eu botei as mãos na cintura e ela sorriu.
- Só você que não queria acreditar! - Ela sorriu - E ai, posso ser?
- Claro que sim! - Eu sorri e a abracei da forma que deu. - Esse bebê vai ser muito sortudo de ter a melhor madrinha de todos os tempos.
- Ah, com certeza vai! - Sorriu pra mim.- Alguém sabe que horas eu posso ir embora?
- Ainda não, mas já já vai poder.

15 comentários: