Inevitável - Capitulo 28

Eu não sabia o que dizer. Estava confuso. Eu queria ela, mas sabia que não era certo. Ela inegavelmente me queria. E agora com esse pedido de casamento eu realmente não sabia o que fazer...

Inevitável - Capitulo 27

Ver Sophia sair dali com o namorado dela doeu mais do que eu queria admitir. Antes de sair ele fez questão de beija-la, estava com saudades aparentemente e ver aquela cena doeu. Eles deram as mãos e saíram eu fiquei observando como um idiota. Sophia na porta olhou pra trás, ela parecia não querer ir, mas enquanto ela me olhava eu simplesmente me virei.

Inevitável - Capitulo 26

Dias se passaram e meu relacionamento com a Sophia nunca ficava mais fácil, só parecia piorar. Mal nos falávamos, nós tínhamos decidido que seria melhor assim, mas ela ainda morava na minha casa e a ver todos os dias era uma tortura. Por mais que eu odiasse admitir, eu estava apaixonado por ela, o que eu não contaria, simplesmente por ser loucura.

Inevitável - Capitulo 25

- Achei que tínhamos combinado que não deixaríamos isso acontecer. - Revirei os olhos.
- Não fiz nada. - Ela deu de ombros olhando pra televisão. O filme já tinha avançado alguns minutos e eu nem estava vendo.

Inevitável - Capitulo 24

- Sophia, você não tá dizendo que tá apaixonada por mim né? - Perguntei com um pouco de medo da resposta.
- Não disse isso. Embora eu receio que seja. - Eu estava surpreso. Nunca na minha vida eu tive esperando por um momento assim com ela. Então não sabia como reagir.

Inevitável - Capitulo 23

Subi minha cabeça e nós estávamos muito perto um do outro, senti minha respiração se acelerar a medida que a dela se acelerava. E então como em um convite, ela retirou a toalha ficando nua na minha frente. Eu fiquei parado, estava em transe.

Inevitável - Capitulo 22

Desligamos o telefone e eu neguei com a cabeça, sabia que tinha feito merda, mas enfim... Suspirei. Peguei as chaves do carro e fui em direção a casa da minha ex sogra. Coloquei o rádio ligado baixinho e fui pensando nessa minha louca vida. Era tudo tão normal, de repente eu fico viúvo e me vejo pegando minha cunhada que me odiava. Aiaiai. Sacudi a cabeça e tentei não pensar muito. Quando dei por mim já estava chegando.

Inevitável - Capitulo 21

- Em prazo de experiência. Quanto a seu horário, desde que não tenha nenhum caso a tratar não haverá necessidade de ficar.
- Eu sabia que aqui era o lugar certo. – Disse puxando um pouco o saco e já me levantando. – Quando começo?

Inevitável - Capitulo 20

Não demorou muito para que eu enfim reagisse, fui tomar um banho. O café já na cafeteira esquecido agora já não me atraia mais, eu precisava de água para relaxar e curar um pouco dessa minha dor de cabeça.

Inevitável - Capitulo 19

Não tinha entendido, e então fui ler o que eu havia mandado ontem ás 03:37 da madrugada.
“Queria te ver, podíamos conversar. Vem aqui em casa?”
Levei mais uma vez as mãos a cabeça. Fudeu. Meu subconsciente me disse e eu sabia, ele tinha razão. Eu respondi.

Inevitável - Capitulo 18

Entrei no carro e eles estavam super animados, nem perguntei para onde estávamos indo. Só encostei minha cabeça no vidro e fiz questão de deixar claro minha cara de insatisfação em estar ali.
- Muda essa cara Micael, você vai se divertir.

Inevitável - Capitulo 17

Quando acordei já tinha escurecido, peguei meu celular e vi que já eram oito horas da noite. Antes eu daria de tudo pra ficar aqui, mas agora eu queria estar longe, mas não tinha lugar nenhum pra ir.
Eu ainda estava sentado no sofá quando a campainha tocou. Me levantei praticamente sem vontade e fui atender, tomei um susto.

Inevitável - Capitulo 16

- Tem razão, se um dia eu a rever, eu não sei se vou abraçar ou terminar de matar ela.
Mas uma vez eu ri, essa garota era demais, ela me acompanhou na risada.
- Bom, vamos indo... vou ter que ir trabalhar ainda.

Inevitável - Capitulo 15

Por volta das 7h da manhã eu acordei e fui logo para o banheiro, tomei banho, escovei os dentes e vesti a minha calça social, eu geralmente ficava de cueca mais como tinha visita em casa decidi vestir-la, fiquei sem a camisa.

Inevitável - Capitulo 14

- Sendo assim tudo bem então. Fiquem com deus! – Foi minha sogra que deu a ultima palavra. E eles se foram.
Sophia me olhou.
- Começamos por onde? – Disse sorrindo.
- Pelo Felipe – Eu ri – Onde será que ele está?

Inevitável - Capitulo 13

- Só quero que fique sabendo que na sexta a noite eu venho buscar ele.
- Tudo bem, ele estará arrumado pra você pegar ele na sexta.

Inevitável - Capitulo 12

Meu coração se encheu de esperança, mas de repente vieram os pensamentos. Por que ela teria feito isso? Por que precisaria forjar sua morte? Perguntas que só ela poderia responder. Sophia me viu sorrindo e me olhou confusa.
- Qual a graça?

Inevitável - Capitulo 11

- Ele ainda está de gesso, mas eu creio que logo, logo tenhamos que tirar, por que ele é muito levado, já esta praticamente 100%.
Eu sorri, pelo menos ele era forte e estava bem, meu  menininho. Fui sentado no banco de trás do carro, em mais ou menos 45 minutos chegamos na casa deles. Sai com dificuldade, quem eu menos esperava abriu a porta para mim, Sophia.

Inevitável - Capitulo 10

Ela da um último sorriso e se vira pra porta por onde desaparece. Novamente estou sozinho, e essa era minha nova realidade dali pra frente, um homem solitário com um bebê pra criar. Eu nunca mais vou me apaixonar, eu juro que não.

Inevitável - Capitulo 9

Sem mais pensamentos eu acabo pegando no sono novamente.
Ao acordar já nem sei quanto tempo se passou. Talvez algumas horas, ou minutos... quem sabe ate um dia. Meu quarto estava vazio. Eu me sentia vazio. Uma onda triste veio ao meu encontro. A minha realidade.

Inevitável - Capitulo 8

Pronunciar aquela palavra me doía na alma. Não dava pra acreditar que minha linda estava mor... morta...
- Ele já foi, foi tudo muito rápido. – Marlon disse.
- Já a enterraram e eu não pude ir nem dar meu beijo de despedida? – Eu já estava ficando louco, era muita noticia pra mim.

Inevitável - Capitulo 7

- Graças a Deus – Ouvi uma voz de homem, tentei virar a cabeça para ver quem era, mas não conseguia, todo meu corpo doía. – Você esta bem?
- só não consigo virar a cabeça. – Respondi e reconheci, era meu pai que estava ali.
- Você deu o maior susto na gente hein. – Dessa vez era meu irmão.

Inevitável - Capitulo 6

Realmente estava cheio. Poucas mesas disponíveis e onde esvaziava já tinha gente olhando pra outro sentar. Cerca de mais dez minutos se passaram e uma mesa ficou vaga bem ao nosso lado. Rápido nós fomos sentar, outro casal já estava de olho na mesma.
- E agora o que nos vamos comer? – Falei a olhando nos olhos.
- Boa pergunta, aqui tem tanta variedade que nem sei.

Inevitável - Capitulo 5

- Nem quero, pra depois ficar sofrendo por ai...
- Ah cara nem sempre, eu to feliz.
- Você só tem dois anos que casou, olha ai a mamãe e o papai como estão. – Ele deu exemplo.
- O que aconteceu com a nossa mãe foi uma fatalidade, não significa que vai acontecer. – Nossa mãe havia falecido há uns três anos vitima de um câncer de mama. Meu pai desde então não se relacionou com mulher nenhuma.

Inevitável - Capitulo 4

- Eu te amo – Ela sussurrou em meio às gemidas que dava referente aos meus leves chupões em seu pescoço
- Eu te amo mais minha gostosa! – Eu disse já me segurando.
Meus lábios encontraram os dela e iniciaram um beijo com muita volúpia. O desejo entre nós era imenso, eu não me cansava dela e nem de seu corpo perfeito. Aquela mulher, a minha mulher fazia maravilhas e me completava.

Inevitável - Capitulo 3

- Ata desculpa. – Logo parei de rir, ela tinha me dado uma olhada fatal.
Eles foram almoçar. Um almoço com varias brincadeiras e gargalhadas.
- E seu irmão Micael? – Perguntou minha sogra.

Inevitável - Capitulo 2

- Aguenta sim. Você já deu banho do Felipe, agora eu vou tomar o meu.
- Mas nós vamos lá agora?
- Sabe que são uma hora e meia de carro ate a casa da minha mãe, quero chegar lá na hora do almoço.
- Tudo bem então, vai La se arrumar.

Inevitável - Capitulo 1

Era mais uma simples manhã, eu acordava com meu filho chorando, mas demorava tanto pra abrir os olhos que quando via minha esposa já estava com ele nos braços o ninando. Era a cena mais linda.

Inevitável - Sinopse

Eu sabia que as coisas mudavam. Eu tinha noção que não éramos nós que escolheríamos. Mas foi tudo tão de repente.  Uma hora eu era louca pelo meu namorado, e agora eu simplesmente me via completamente apaixonada pelo meu cunhado. Aconteceram muitas coisas em pouco tempo, mesmo assim não justifica. Coitada da minha irmã? O que ela pensaria se estivesse aqui? Ainda tem o filho deles. Felipe. Ele é um amor, tem apenas 1 aninho é muito apegado a minha mãe, e esse é o único motivo pelo qual ele ainda vem aqui.


Aquela casa me trazia lembranças. Bons momentos, porém eu não gostava de lembrar.  Minha esposa não estava mais comigo fazia uns 4 meses, ela nos deixara quando nosso menino tinha apenas 8 meses e agora a referencia de mãe que ele tem é a avó. Ele mora com ela, minha cunhada mora junto. Era uma moça linda, jovem. Mas eu não conseguia me interessar por ninguém desde o que aconteceu. Além do que, se fosse pra eu me aproximar de uma mulher, não seria justo da irmã dela. Eu não era louco.

Reviravolta - Capitulo 114 Final

- Para de graça Sophia.  - Revirou os olhos e eu continuei rindo.
- Qual a graça? - Lary voltou sorrindo.
- Bruna tá com ciume do Micael também. - Controlei meu riso
- Aff, claro que não Sophia!
- Ta, tudo bem então, não está claro.
- Que chata! - Ela bufou e me fez ter outra crise de riso. - E o dia se passou assim, até que Larissa e Bruna tinham se dado bem aquele dia.

Reviravolta - Capitulo 113

Um mês se passou desde que Bruna perdeu seu neném. Ela passava muito tempo na minha casa com as crianças e me mimando de uma forma que eu claramente estava adorando. Minha barriguinha, agora já bem saliente era alisada o tempo todo, tenho que admitir que quando estive gravida de Alycia, não era bem assim, uma vez que eu só tinha Larissa. 

Reviravolta - Capitulo 112

- Não era pra contar, não assim né! - Ele parecia constrangido.
- É sua primeira namorada? - Micael perguntou com um sorriso nos lábios.
- Não né, qual foi? - Parecia um pouco irritado agora.
- Então para de graça! - Ele falou e puxou o irmão para um abraço.

Reviravolta - Capitulo 111

Nossos dias eram os melhores, nós nos divertíamos muito, ele tinha se afastado uns dias do trabalho e estava se dedicando a mim e as crianças. Sim, elas já estavam morando com a gente. Passamos dois dias sozinhos aproveitando a casa, mas depois fomos busca-los. João tinha se adaptado muito bem com a gente, agora que finalmente estava de verdade na família. Ele até me chamava de mãe e era super protetor com Alycia. Quando contei sobre o bebê, ah sim, eu realmente estava gravida, Quando eu contei, Alycia adorou a noticia, Ficou pulando de alegria, João me pareceu ficar com um pouco de ciumes, mas nada que não se resolvesse.

Reviravolta - Capitulo 110 Bônus

- Não amor, eu estava brincando. - Pareceu nervoso.
- Toda brincadeira tem um fundo de verdade, você tava falando sério! - Disse brava, abaixei e peguei a toalha do chão.

Reviravolta - Capitulo 109

A casa era perto da casa amarela, onde eu deixei o Micael pela primeira vez. As lembranças daquele dia invadiam a minha mente e eu sorria feito boba, tanta coisa tinha acontecido desde aquele dia... Micael dirigia e quando olhou pra mim, percebi que as lembranças também enchiam a mente dele. E quando passamos em frente aquela casa, percebemos que era a casa que meu pai tinha nos dado.

Reviravolta - Capitulo 108

Saímos da igreja e fomos em direção ao salão de festas, onde seria a recepção. Algumas poucas pessoas estavam lá, mas as outras estavam chegando já.
- Acho que a gente podia pular essa parte e ir direto pra noite de nupcias. - Micael disse beijando meu pescoço.

Reviravolta - Capitulo 107

- Porque eu já tenho certeza. Chega desse assunto. - Me sentei e não falei mais nada sobre o assunto.
- Tudo bem, Sophia, você que sabe. - Micael pareceu irritado, pegou Alycia no colo e se levantou, caminhando pra porta.

Reviravolta - Capitulo 106

Ao final da Tarde, Diego e Larissa foram embora, Micael ainda não tinha chego e nós estavamos esparramadas pelos sofás, inclusive Alycia. Bruna tinha saido correndo, provavelmente estava com vontade de vomitar.

Reviravolta - Capitulo 105

- Longa história Bruna. - Respondi sem vontade nenhuma de explicar isso.
- Como você deixou ela com um menino Sophia? - Ele a ignorou e continuava me fuzilando com os olhos.

Reviravolta - Capitulo 104

Acordei sem saber muito que horário era. Estava sozinha na cama, olhei o quarto pra ver se via minha filha, mas não a achei. Fiquei deitada de olhos fechados por mais um tempo até que alguém entrou no quarto, não abri meus olhos para ver quem era, contando que logo ouviria a voz.

- Sophia?! - A voz de Micael encheu o quarto e eu sorri. - Acorda amor.
- Tô acordada. - Disse ainda de olhos fechados.
- Tô vendo - Ele riu e então eu abri os olhos.

Reviravolta - Capitulo 103

Bruna estava maravilhada com a casa de Micael, Alycia empolgada em mostrar cada cômodo a ela. Eu estava na cozinha vendo o que podia fazer para o almoço. Não sou uma ótima cozinheira, mas alguém teria que fazer. Optei por macarrão, quem não sabe fazer macarrão? Coloquei a água pra ferver e logo coloquei óleo e sal antes de jogar meu macarrão. Fui pra sala, sentei no sofá e comecei a mexer no meu celular, tinha um joguinho bem divertido. E então ouvi barulho das meninas descendo. 

Reviravolta - Capitulo 102

Estava nervoso, muito nervoso. Aposto que nunca dirigi tão rápido na minha vida. Pensamentos sobre o que fazer quando chegar ficavam indo e vindo na minha cabeça e eu realmente não sei se seria capaz de não acabar com ele se o visse. Quando chegamos minha mãe foi a primeira a sair do carro e meio que correu pra minha frente antes de entrar.

Reviravolta - Capitulo 101

- Não estamos brigando, mãe. - Ele falou sem olhar na minha direção, eu dei um beijinho na cabeça de Alycia e suspirei.
- É, não estamos. - Completei.
- Por que você nunca fez nada? - Ele voltou o assunto, claramente se dirigindo a Matheus.

Reviravolta - Capitulo 100

- Não quer? - Estava surpresa. - Quer ter um filho do seu pai?
- Não é filho do meu pai, é meu filho. - Ela colocou a mão na barriga e sorriu.
- Mas Bruna... - Hesitei. - Sabe que seu filho pode vir com alguma deficiência não é?

Destinos Cruzados - Capitulo 29

Tudo está escuro. O ar no ambiente está frio e estou com medo. Eu não consigo me mexer muito menos consigo abrir os olhos.

Reviravolta - Capitulo 99

Quando entramos no quarto, Alycia estava no colo de Micael e eu fiquei num canto só observando.  A menina chorava muito, provavelmente por não ter conseguido abortar o bebê, ou por todos terem a descoberto, não sei bem. Antônia começou a chorar junto e Matheus a apoiou, Micael chegou perto da cama, foi o único que teve coragem pra falar.

Reviravolta - Capitulo 98

Eu estava em uma reunião com os outros contadores da empresa e não tinha como escapar. Como chefe tinha que ficar ali até o final. Descobrindo formas de economizar nesses tempos de crise, novos contratos e clientes. A reunião teve fim meia hora depois da ligação de Sophia, eu estava mentalmente exausto quando sai da sala.

Reviravolta - Capitulo 97

- Vamos entrar, vem Sophia! - Falou sorrindo e entrou com Alycia e eu fui logo atrás. Encontramos Antônia novamente na cozinha, parece que não saia de lá. - Olha mãe, quem veio de novo. - Então ela se virou, ficou com uma expressão muito fofa ao ver minha filha, ela não sabia como reagir.

Reviravolta - Capitulo 96

- Eu amo você, sabia? - Falei enquanto ela estava deitada no meu peito, ainda ali no jardim. - Amo seus chiliques, amo seu corpo, amo a forma como diz meu nome, ataques de ciume... Não existe uma sequer parte de você que eu não ame por completo.

Reviravolta - Capitulo 95

Eu revirei os olhos diante daquela resposta e então senti que Micael relaxou do meu lado e colocou um braço em volta de mim. Meu pai olhava atentamente cada movimento nosso.
- Pai, não sei se o senhor sabe, mas eu não tenho mais 18 anos. - Falei irritada com a presença dele ali.

Reviravolta - Capitulo 94

- Eu também estou, mas não quero ficar preocupado com ela e com vocês duas também. - Ele me abraçou.
- Não precisa, eu ligo pra avisar que estamos bem. - Eu sorri e ele me largou.
- Tudo bem então. Mas caso ele fale qualquer coisa, você já me avisa! - Ele falou com um tom meio alto.

Destinos Cruzados - Capitulo 28

É inevitável. Um sorriso se forma em meus lábios assim que vejo  Micael entrando no quarto.
Micael: Aqui está o café da manhã pra mulher mais linda do mundo.
Eu me aproximo dele e o beijo com intensidade, tanta, que ele tem que deixar a bandeja em cima da cama.

Reviravolta - Capitulo 93

Eles não demoraram muito a ir embora e então eu levei Alycia pra tomar banho. Nós ficamos deitadas na cama, abraçadinhas.
- Você demorou muito, mamãe! - Ela falou depois que eu pensei que ela já estava dormindo.

Reviravolta - Capitulo 92

- Mamãe, Papai! - Ela falou agarrada a mim. - Que saudade!
- Oh meu amor,  mamãe tava com muita saudades também! - Enchi ela de beijinhos. Quando me levantei percebi porque Micael não falava nada, Diego estava ali com a Larissa, nos olhando.
- Oi gente. - Eu falei e cheguei mais perto do Micael. - Desculpem, não tinha visto vocês ai.

Reviravolta - Capitulo 91

Ele acertou dois antes de Matheus o segurar, um outro pegou de raspão e então Micael se deixou ser controlado. Ele parou ao meu lado e respirou fundo. Antônia chorava desesperada sem saber o que fazer e Matheus agora acudia o pai. Devido a essa confusão, Bruna saiu do quarto pra ver o que estava acontecendo.

Reviravolta - Capitulo 90

- O que aconteceu? - Eu perguntei meio receosa.
- Eu não sei. Ela mudou da água pro vinho. - Ela Falou um pouco triste.
- De repente Paulo pode ter feito alguma coisa com ela. - Ele pensou alto.

Reviravolta - Capitulo 89

Sua mãe riu, talvez da maneira que eu falei. E Micael me abraçou.

- Deixa ela ouvir você a chamando de bebê. - Ele gargalhou e eu tive que rir junto.
- Ela não gosta? - Minha sogra perguntou.

Reviravolta - Capitulo 88

Micael não sabia o que dizer, ele apenas olhava a senhora que não estava entendendo absolutamente nada do que estava acontecendo. Ele não tinha palavras, era muita emoção, então resolvi falar. Me aproximei e estendi a mão para a senhora, que apertou.

Destinos Cruzados - Capitulo 27


O tic-tac do relógio estava me deixando mais nervosa do que eu já estava. O corredor estava completamente vazio e vi como uma enfermeira passou de longe empurrando levemente uma cadeira de rodas vazia.

Reviravolta - Capitulo 87

- Se você não existisse deveria ser inventada sabia? - Ele disse agora rindo mesmo.
- Por quê? - Fiz a sonsa, mas depois ri.
- Você é terrível, Sophia. - Negou a cabeça. - Simplesmente não sei o que fazer com você.
- Nada, vamos logo procurar sua mãe. - Eu parei de falar e ele apenas dirigiu.

Reviravolta - Capitulo 86

- Tem certeza de que não vai subir? - Ele me perguntou pela decima vez.
- Não amor, vai lá. Vou ligar lá pra casa pra falar com a Alycia, enquanto você resolve seu problema. - Dei um selinho nele, que saiu do carro. Eu peguei meu celular e disquei o numero do celular da minha mãe. Ela atendeu no quarto toque.

Reviravolta - Capitulo 85

- Já pensei nisso algumas vezes, ver como ela está, saber se está ao menos viva... - Ele agora olhava para o vazio, enquanto eu fitava seu rosto.
- E por que não faz isso? - Perguntei curiosa e ele me olhou.

Reviravolta - Capitulo 84

Voltamos a sala e então me despedi de João e do Micael e eles se foram. Subi e tomei meu banho e me preparei para dormir ao lado da minha filhota. Acordamos quase meio dia, na verdade ela acordou primeiro e me acordou em seguida alegando fome.

Reviravolta - Capitulo 83

-Ei, tudo bem rapaz? - Eu disse enquanto me aproximava dele que estava olhando uma das obras de arte da sala. Ele se assustou.
- Eu não estava fazendo nada demais. - Se apressou a dizer, sem graça.

Reviravolta - Capitulo 82

O encarei e encontrei um Micael sério me olhando.
- Não tem palhaçada. - Respondi e ele me soltou.

Reviravolta - Capitulo 81

- Sophia, acha que isso é mesmo necessário? - Micael me perguntou sério.
- Acho que isso está me incomodando há muito tempo. - Respondi fria e encarei Larissa. - Vem! - Eu fiz sinal com a cabeça pra ela e segui em direção as escadas para o meu quarto, ela me seguiu. - Fecha a porta. - Eu disse e ela assim fez.

Reviravolta - Capitulo 80

Aquela semana passou rápido. Meu pai e Micael ainda estavam trabalhando em alguma coisa que eu não sei o que era, porque nenhum dos dois falou. Eu sentia minha mãe distante do meu pai, mesmo que agora ele esteja mudando, ou fingindo sei lá, é difícil acreditar que ele possa mudar, mas como ele está convivendo com o Micael, quem sabe se é possível.

Reviravolta - Capitulo 79 Bônus

Não quis levar Sophia pra minha casa. Achei que seria falta de respeito com ela, já que há tão pouco tempo, outra pessoa dormia ali. Levei ela num motel mais próximo que tinha dali. Entramos na suite e sem esperar ela olhar muito em volta eu já a beijei, derrubando na cama. Estava com saudades, Já se passaram cinco anos desde a ultima vez que fiz alguma coisa com ela.

Revitavolta - Capitulo 78

- As coisas não são assim. - Eu tentei pensar em algo legal pra dizer, mas não saia nada da minha mente, seus olhos estavam ainda mais agoniados.
- São assim sim. Vai me dizer que você não tem planos de levar elas daqui? - Ele me olhou irônico.

Reviravolta - Capitulo 77

Acho que Alycia já tinha se dado conta de que me pedindo as coisas com aquela carinha eu não resistiria. Eu desviei o olhar daquelas duas, pensando se realmente deveria ou não ajudar ou tentar ajudar aquele homem. Os instintos dentro de mim, dizia pra eu deixar pra lá, ele que se virasse, mas as duas pessoas que eu mais amava estavam ali me pedindo aquilo. Olhei para elas e não tive como dizer não. Apenas suspirei.

Reviravolta - Capitulo 76

Quando voltei pra sala a atenção dos dois era voltada pra mim. Eles tinham olhos curiosos, mas não falavam nada. Me sentei também quieta e novamente estávamos assistindo aquele desenho. Alycia deitou a cabeça no meu colo e os pés no colo de Micael, que passou o braço por trás de mim e falou baixinho.

Reviravolta - Capitulo 75

Passamos o dia todo assistindo Frozen, essa menina não se cansa. Eu já estava enjoada daquelas musiquinhas quando me levantei. Eles ficaram olhando pra mim.
- Chega né, Alycia? - Eu falei enjoada.

Reviravolta - Capitulo 74 Bônus

- Lembro. - Ela me olhou apreensiva. Ela parecia ainda mais com Micael me olhando desse jeito. - Vai contar? - Eu assenti com a cabeça e ficamos em silencio. Ela só olhava com atenção.

Reviravolta - Capitulo 73

Quatro horas da manhã eu acordei e busquei um copo de água para Alycia que precisava tomar o remédio. Desliguei o despertador rápido, fui correndo e a acordei. Logo estávamos dormindo outra vez.

Reviravolta - Capitulo 72

Ficamos ali no jardim por mais um tempinho até Micael se levantar e dizer que ia embora. Alycia já armou sua cara de choro. 
- Não vai não. - Ela agarrou a perna dele que olhou pra mim sorrindo. 

Reviravolta - Capitulo 71

Quando a enfermeira tirou o soro, Alycia desceu do colo de Micael e veio me dar a mão. Eu já estava feliz, pelo menos ela estava mais disposta. Sorri pra Micael e ele se levantou logo após e ela estendeu a outra para ele. Assim nós saímos dali. Perto da saída, vimos a Manuela saindo também. Ela olhou para a gente com desdém. E parou seu olhar em Micael.

Reviravolta - Capitulo 70

Fiquei sem reação depois que ele disse aquilo. Eu acho que estava com uma cara de idiota porque ele riu quando me olhou. Eu não estava raciocinando muito bem para dar uma resposta.
- Ei, você está bem? – Ele perguntou ainda rindo.

Reviravolta - Capitulo 69 Bônus

- Nada demais mamãe, ela está com uma infecção. Você vai dar esse remédio aqui para ela de oito em oito horas – Falou anotando na receita. – E ela vai ficar no soro agora. Depois está liberada. – Entregou a receita na mão da Sophia.

Destinos Cruzados - Capitulo 26


Tudo estava muito escuro. Eu estava no meu antigo apartamento.

Reviravolta - Capitulo 68

- Isso quer dizer que eu posso reconhecer ela como filha? – Olhei pra baixo e dei um beijo na cabeça de Alycia, que agora dormia tranquilamente no meu colo. Eu sorri. Sophia olhou para mim também sorrindo e deu de ombros.

Reviravolta - Capitulo 67 Bônus

- Micael? – Eu me virei Sophia ficou de pé ao meu lado. Os outros ficaram sentado, mas tenho certeza que prestando atenção no que acontecia.
- Oi, Marcos. – Nós também nunca nos damos lá muito bem, ele não aprovava o fato da filha dele dormir comigo, não antes de casar. Ele deve ter nascido em 1900.

Reviravolta - Capitulo 66

Eu tinha dormido muito mal aquela noite, estava pensando em muita coisa. Existiam vários “se” na minha cabeça. Se a Soph não tivesse voltado, se eu não tivesse terminado, se a Manuella não fosse louca. Eu teria meu filho aqui, eu nem tive a chance de saber que ele existia...

Reviravolta - Capitulo 65

Quando entrei não tinha ninguém na sala. Olhei no celular e era tarde. Subi correndo e no meu quarto eu encontrei minha filha dormindo tranquilamente na minha cama e só então percebi que estava prendendo a respiração. Peguei um pijama e fui tomar um banho, precisava relaxar. Muito estresse num só dia. Quando voltei para cama, Alycia estava acordada.

Reviravolta - Capitulo 64

- Não fala assim comigo - Ela falou baixo. 
- O que foi? - Disse ignorando ela. 
- Preciso de você aqui, estou passando mal. - Ela sussurrou.

Reviravolta - Capitulo 63 bônus

- Me chamou aqui pra me contar essa sua novidade incrível? - Eu ri e ele deu de ombros. - Olha, fico muito feliz por você.
- Nossa Sophia, quanto deboche. - Ele riu.

Reviravolta - Capitulo 62

Esperei por alguns minutos depois de desligar o telefone, estava preocupada com o que tinha acontecido com Micael, meus amigos falavam comigo e eu nem prestava muita atenção. Estava sentada no sofá com o telefone na mão, esperando sei lá, uma mensagem.
- Hey Sophia, acorda! - Chay estalou os dedos na minha frente.

Reviravolta - Capitulo 61

- Alycia tem cinco anos. - Comecei a responder. Agora estávamos todos sentados ali na sala. Eu tentava ignorar a presença daqueles que estavam me incomodando, mas era muito difícil. - Na verdade, vai fazer cinco na semana que vem já.

Reviravolta - Capitulo 60

- Começa a explicar. - Soltei Manuella no sofá, eu estava segurando seu braço desde que saímos do carro. Viemos até ali sem falar nada e agora finalmente iriamos esclarecer as coisas.
- Deixa de ser ogro Micael, por que tá me tratando assim? - Se fez de sonsa, com a mão no braço onde eu estava apertando. 

Reviravolta - Capitulo 59

Chegamos e subimos direto para meu quarto, minha mãe ainda estava escolhendo um pijama pra Alycia que já estava no banheiro esperando por ela, eu podia ouvir ela cantando.
- Ué, já entrou?! - Sorriu surpresa. - Oi Chay, quando Alycia me disse que era um amigo, não esperava que fosse você.

Reviravolta - Capitulo 58

- Como assim filha? - Eu levantei a sobrancelha sem muito entender. - O que aconteceu?
- Machucou aqui ó - Ela esticou o bracinho e me mostrou, tinha uma marca ali, estava quase sumindo, mas aquilo me fez ver sangue.

Reviravolta - Capitulo 57 Bônus

- Onde você conseguiu aquele dinheiro? - Eu sussurrava pra Manuella, não queria que Alycia ouvisse.
- Você sabe onde! - Ela fez expressão de raiva. - Não duvide de mim.

Destinos Cruzados - Capitulo 25

Eu abri os olhos e encontrei o peito nu de Micael a minha vista. Olhei para cima sem me mexer e vi que ele estava dormindo tranquilo.

Reviravolta - Capitulo 56

E assim se passaram alguns dias, ele vinha brincava com Alycia e ia embora eu nem sequer ficava perto. Diego também vinha ver ela, bolamos um esquema de dias para eles não se encontrarem aqui. O estranho era que toda vez que Diego vinha, Larissa estava junto. Talvez fosse só coisa da minha cabeça.

Reviravolta - Capitulo 55

Naquele dia a tarde eu estava no sofá abraçada com a minha filha, comendo pipoca e assistindo um filme. Estávamos assistindo Frozen, pela centésima vez.

Reviravolta - Capitulo 54

Quando entrei em casa naquela noite não encontrei ninguém. Subi direto para meu quarto e fui tomar um banho, Alycia dormia tranquilamente na cama quando fui me deitar ao lado dela. Eu a puxei mais para mim e ela me agarrou ainda inconsciente em seu sono.

Reviravolta - Capitulo 53

Levei quase que um segundo para processar aquela informação e eu não queria que lagrimas escorressem para demonstrar o quanto eu me importo. Achei que estava fazendo um bom trabalho até que senti uma lagrima quente escorrendo pelo meu rosto e tive ódio de mim. Ele não falava nada, apenas me observava e então eu virei o rosto e finalmente disse alguma coisa.

Reviravolta - Capitulo 52

- Você não dorme? - Respondi baixo, não queria confusão a essa hora da noite.
- Sophia minha linda, não pode esconder as coisas de mim. - Ele falou e eu me arrepiei.
- Você parece um vilão de novela. - Debochei. - Vou sair, volto já.

Reviravolta - Capitulo 51

E então meu sorriso se ampliou ainda mais. Eu não sabia muito bem o que responder e então fiquei só ouvindo.
- Ei, tá ai? - Sua voz tomou um som meio triste. Eu funguei antes de responder e ele me interrompeu antes mesmo que eu começasse. - Tá chorando Sophia? Ei, responde mulher.

Reviravolta - Capitulo 50

Aquele dia tinha sido pesado, muito pesado. Eu Realmente não sabia de mais nada, estava confusa com tudo. Já eram nove e meia da noite, eu já tinha dado banho na minha filha, janta e estávamos agora na cama. Ela dormia abraçada em mim e eu estava com mil coisas na cabeça.

Destinos Cruzados - Capitulo 24

As portas se abriram e eu me separei de Micael ao ouvir uma voz atrás de nós:
Claudia: A juventude de hoje está perdida mesmo.

Reviravolta - Capitulo 49

- Eu estou com ódio, muito ódio! - Falei e dei um murro na mesa onde eu estava sentado, a mulher á minha frente se assustou e arregalou os olhos.

Reviravolta - Capitulo 48 bônus

Fui embora pensando no que quase fiz e sacudi a cabeça. Realmente era errado e eu não sabia até onde poderia chegar, mas a Sophia me tirava do serio. Quando cheguei, vi a Manu sentada no sofá vestindo apenas uma camisa minha e calcinha, ela estava com as pernas cruzadas e na mão uma latinha de refrigerante. Olhei pra televisão e vi um filme, qual eu não reconheci. Ela abriu um lindo sorriso quando me viu.

Reviravolta - Capitulo 47

Beijar ela novamente me fez lembrar aquela noite de amor que tivemos, na verdade qualquer coisa me fazia lembrar. Ficamos naquele beijo calmo aproveitando cada segundo que podíamos estar juntos. Quando nos separamos eu não tinha certeza se tinha se passado segundos ou minutos. Eu passaria até horas beijando ela.

Reviravolta - Capitulo 46

Larissa saiu correndo e Micael entrou na sala ficando junto comigo e com Alycia. Nós três nos sentamos no sofá. Ela estava sentada no meu colo e agora eu não estava mais chorando, estava apenas preocupada com o que tinha acontecido com o Diego e a Larissa.

Reviravolta - Capitulo 45

- Você vai ficar se agarrando com esse cara na minha frente? Não tem a minima consideração com a minha presença aqui? - Diego falou alterado. Micael tinha acabado de sair por aquela porta e eu estava sentada no sofá chorando enquanto o Diego reclamava do meu abraço. - Isso é um absurdo Sophia.

Reviravolta - Capitulo 44

Andei por um tempo no jardim até achar Alycia e Larissa sentadas bem próximo de onde eu estava mais cedo com Sophia. Eu me aproximei devagar com medo da reação dela e pra minha surpresa ela sorriu quando me viu, um sorriso tímido, mas ele me deixou aliviado. Sentei perto das duas que ficaram me olhando.

Reviravolta - Capitulo 43

- Não grita mamãe – Olhei para Alycia e ela tinha olhos arregalados, estava escondida atrás da perna da Sophia.
- Desculpa filha. – Disse e se agachou pegando nossa filha no colo. – Mamãe não vai fazer mais. - Ela então olhou para nos dois com uma expressão de advertência.  – E vocês, parem com isso. Eu não sou um objeto e não preciso de ninguém para resolver meus problemas.

Destinos Cruzados - Capitulo 23

Eu acordei cedo aquela manhã disposta a fazer alguma coisa legal. Depois de tomar meu banho, vesti um macacão floral junto com uma sapatilha preta. Fiz uma trança no cabelo e fui até a cozinha pra tomar café.

Reviravolta - Capítulo 42

Passaram-se dois dias e Micael não apareceu, Alycia ficou esperando ele por esses dias, ainda empolgada pelo dia em que os dois passaram brincando. Eu não tinha saído nesses dois dias e agora Alycia estava na sala sentada no colo do Diego. Larissa estava lá também.

Reviravolta - Capítulo 41

Ficamos naquele beijo por tempo demais. Nenhum de nós dois queria sair, mas teve um momento que nos faltou o ar. Não falamos nada, como da outra vez, ficamos sem graça, mas permanecemos abraçados e dessa vez deitados no jardim.

Reviravolta - Capítulo 40

- Oi – Disse sem graça, olhando para o chão.
- Oi – Acho que estava com a mesma expressão que ela. Nossa historia tinha ficado muito mal resolvida e isso nos deixava assim, inseguros um com o outro.

Reviravolta - Capítulo 39

Eu juntei minhas coisas e em menos de uma hora já estava saindo do prédio. Despedi-me de todos os meus amigos, alguns que estavam ali desde meus tempos como faxineiro.

Reviravolta - Capítulo 38

No dia seguinte eu acordei ás seis e fui tomar meu banho. Exatamente ás seis e vinte e sete eu estava sentado à mesa tomando meu café da manhã sozinho. Não tinha feito muita coisa, apenas um chocolate e um pão com queijo.

Reviravolta - Capítulo 37

Manuella me encarou com lagrimas nos olhos, e aquilo me consumia, eu gosto muito dela, iríamos nos casar, mas eu nunca achei que ela fosse mesquinha ao ponto de não me apoiar com a minha filha.

Reviravolta - Capítulo 36

Quando cheguei ao quarto dei um banho em Alycia e penteei seus cabelos e fiz uma trança embutida, coloquei uma jardineira vermelha nela e pus um all start.

Reviravolta - Capítulo 35

Sai da casa da Sophia um pouco desnorteado tentando assimilar tudo que ocorrerá durante amanhã desde o momento da proposta do senhor Renato até a discussão com o tal do Diego.

Reviravolta - Capítulo 34 Bônus

Todos se viraram e olharam a Alycia que tinha acabado de chegar à porta e que escutou a frase de Micael, o sorriso sarcástico de meu pai sumira e no lugar veio a feição preocupada e até mesmo aquela que ele fez quando me despachou, Diego estava parado sem reação, e eu não sabia o que dizer já Micael estava com seus olhos cheios de ternura ao olhar para ela.

Reviravolta - Capítulo 33

- Alycia minha princesa, estava com saudades de você. – Diego falou em quanto a pegava no colo com ternura e amor.

Reviravolta - Capitulo 32

- Tentador. - Ele passou a mão pelo queixo e pareceu pensar, eu não imaginava que ele pudesse cogitar essa ideia. - Mas eu terei que dispensar.
- Você tem certeza? Eu posso melhorar essa oferta! - Meu pai ainda tinha aquele sorriso no rosto e sinceramente estava começando a me irritar.

Reviravolta - Capítulo 31 Bônus

- Então Micael, bom dia! Estava aqui comentando com a minha filha de como foi uma grande coincidência você ser o meu contador e o principal motivo por ter a mandado para Nova Iorque. – Meu pai estava tranqüilo enquanto falava e Micael estava rígido, parecia ser controlar.

Reviravolta - Capítulo 30

- Fala logo Sophia. – Ele já estava se irritando com a demora da minha resposta.
- Não tem nada demais, deixa isso para lá. – respondi meio automaticamente.

Reviravolta - Capítulo 29

Micael se afastou de mim rápido assim que ouvimos alguém pigarreando. Olhamos para baixo completamente envergonhados e só ouvimos a voz da minha mãe reclamando.

Destinos Cruzados- Capitulo 22

Tenho que reconhecer que fiquei com uma sensação estranha ao abrir os olhos em meio ao beijo e ver que realmente eu estava beijando Micael.

Reviravolta - Capítulo 28

Eu não consegui responder, estávamos muito perto um do outro e a vontade de beijar foi mais forte, tanto em mim, quando nele. Nossas testas estavam coladas e ele me olhava nos olhos esperando a resposta a sua pergunta, mas eu cheguei pra frente o rosto e o beijei. Aquele beijo veio carregado de saudade e eu podia sentir que ele ainda sentia alguma coisa por mim, assim como eu.

Reviravolta - Capítulo 26

O barulho dos pratos fez todos olharem pra mim. Estava nervosa e não sabia muito o que fazer ou dizer. Os olhos dos meus pais eram de surpresa, mas os dele...

Reviravolta - Capitulo 25

- Mãe, leva a Alycia pra cozinha de novo por favor? – Falei e ela assentiu.
- Não mamãe, quero ficar aqui. – Olhou com cara de choro.
- Filha, a mamãe vai conversar com o papai dela. Depois eu vou lá atrás de vocês. – Tentei explicar.
- Ele tem cara de mau – Ela falou baixinho e me fez rir.

Reviravolta - Capítulo 24

- Filha? Como assim você tem uma filha? – Ela arregalou os olhos e negou com a cabeça.

Reviravolta - Capítulo 23

Os dias que se seguiram foram muito sofridos. Eu tive alta uma semana após o parto e ir embora e deixar a minha princesinha ali doía muito. Eu a visitava todos os dias e não cansava de ficar olhando a minha menininha através daquele vidro. Ela ganhava peso muito rápido e ela já estava pra receber alta.
Alycia tinha nascido com 1,686kg e apenas 39 cm. Hoje já estava com dois quilos e maiorzinha. A coisa mais linda do mundo e eu estava ansiosa pra levá-la pra casa. Receberia alta naquele dia e eu não agüentava de ansiedade e então cheguei cedo demais no hospital com a Larissa.

Reviravolta - Capitulo 22

Larissa Narrando.

Sophia foi acudida e encaminhada ao hospital. Chegou lá desacordada e com mascara de oxigênio já que estava sentindo falta de ar. Tudo aconteceu muito rápido, num piscar de olhos. Em um momento estávamos bem decidindo o nome da bebê, no outro ela começou a passar mal e eu nem sei o motivo.
Ao chegar no hospital eu nem pude ver minha amiga, levaram ela direto pra sei lá onde e eu só pude ficar nervosa sentada na sala de espera sozinha.

Reviravolta - Capitulo 21

E então mais um mê tinha se passado. Sophia já estava comprando coisas para a sua filha com a ajuda de Larissa, por que não podia comprar nada muito caro para que seu pai não desconfiasse. Tinha decorado um quarto na casa que vivia. O quarto tinha as paredes lilases e a mobília branca, roupa de cama e enfeites em diferentes tons de roxo, o que fazia ela ficar imaginando o rostinho da filha a cada vez que entrava ali.

Destinos Cruzados - Capitulo 21

As mãos dele percorriam todo o meu  corpo. Os meus gemidos abafados eram calados pelos beijos de Micael.

Reviravolta - Capitulo 20

Narrador.
Doutora Stephany foi a melhor entre uma seleção de obstetras brasileiras que Sophia encontrou. Ela falava inglês fluentemente, mas ainda sim optara por uma brasileira. Sophia entrou na sala acompanhada da amiga e sorriu para a medica.

Reviravolta - Capitulo 19

- Não quero voltar nessa historia, por favor, respeita meu querer. – Disse e depois voltei a abaixar a cabeça entre os joelhos.
- Eu sou a sua namorada e eu mereço saber quem é essa menina! – Falou entredentes, dava pra se ouvir na voz a sua raiva.

- Manu, nós nunca brigamos, por favor não vamos fazer isso agora. – Meu tom era de suplica, eu realmente não queria brigar com ela agora.
- Eu não vou ficar calma enquanto você não me dizer quem é essa vagabun... – E então eu a interrompi.
-Não fala assim dela, você não a conhece! – Disse num tom forte, porém sem gritar.
- Ah vai defender? Tava ai cheio de raivinha. – Debochou com um sorriso irônico nos lábios.
- O fato de eu ter raiva dela, não diz que você ou qualquer outra pessoa possa falar mal dela, ta me entendendo? – Expliquei com a mesma entonação na voz. Ela pareceu pensar.
- Quem é essa menina, fala de uma vez. – Fechou o sorriso e falou séria.

Eu respirei fundo, sabia que voltar nessa historia me magoaria muito, mas também sentia que a Manu merecia saber. Eu levantei a cabeça e coloquei os dedos entre os olhos pensando se deveria mesmo falar. Quando voltei a olhar, ela ainda estava seria e sentada na mesma posição que eu só que abraçando os joelhos.

- E então? – Indagou.
- Sophia foi... – Respirei fundo novamente – Foi uma pessoa muito importante. E só. – Resumi.
- Micael... Conta a historia por trás dessa mulher logo de uma vez. – Agora estava impaciente.
- Sophia me ajudou quando todos me viraram as costas. Eu era um nada e não tinha nada. Ela cuidou de mim, me tirou da rua e me incentivou a querer estudar e ser alguém na vida.
- Como você a conheceu? – Sua voz já estava normal agora que eu estava falando.
- Eu era um ladrãozinho Manuele. – Não a olhei nos olhos – Era isso que queria saber? Então você vai saber – Falei alto. – Eu tentei assaltar a Sophia, e ela simplesmente me ajudou. Foi isso que aconteceu, nós nos encantamos um com o outro... Mas como tudo que é bom dura pouco, nosso romance durou apenas três dias.
- O que aconteceu? – Questionou curiosa.
- Ela me deixou, sumiu e eu nunca tive noticias... Só uma carta e mais nada. – Eu sabia que meus olhos iriam se encher de lagrimas. – Eu tenho raiva dela, mas não admito que ninguém fale nada dela, porque foi ela que me fez levantar e poder andar por ai de cabeça erguida. Entendeu? – Agora eu olhei pra ela.
- Você ainda a ama – Ela afirmou.
- Não! – Respondi.
- Eu não perguntei, eu afirmei. Você ama, e nunca superou ela ter te deixado. – Deu de ombros meio triste e se levantou.
- Onde você vai? – Perguntei me levantando também.
- Para casa, tenho muito o que pensar. – Me deu um beijo no rosto.
- Manu, para cara. Tudo que eu te contei é uma parte do meu passado que eu não gosto de mexer. Esquece isso. – Eu a abracei.
- Micael, eu sinceramente não sei se quero um namorado que ama outra pessoa. – Se livrou do meu abraço e foi andando pra longe de mim...

Eu me deitei no chão e fiquei olhando para o céu, ahh Sophia, por que fez isso comigo?

Sophia narrando.

- Vamos logo Larissa! – Eu a apressava.

Estavamos indo ao hospital fazer uma ultra e se tudo desse certo hoje descobriremos se é menina ou menino. Eu já estava com seis meses e meu príncipe ou princesa não queria abrir as perninhas pra eu saber o sexo.

- Estou indo minha filha, mantenha a calma! – Ela vinha correndo e com as chaves do carro.
- Sabe que estamos atrasadas né? – Dei bronca.
- Não tem problema, grávidas podem atrasar! – Ela justificou.
- Não Larissa, noivas podem atrasar, grávidas não. – Eu neguei com a cabeça e passei a mão no rosto. – Se fosse assim todas iam atrasar né, já que é um consultório de obstetrícia.
- Ah Sophia, você entendeu. Não se faça de burra, e vamos logo que estamos atrasadas!


Ela passou correndo a minha frente e entrou no carro como se eu estivesse atrasando ela, essa menina não era fácil. Nós até que chegamos rápido, então não perdemos a vez. Eu era a próxima da lista. Minutinhos de agonia até que a medica que me acompanhava me chamou e nós entramos. 

Reviravolta - Capitulo 18

Sophia Narrando.

Eu não tinha nada, não tinha uma casa, um trabalho, nem meu amor... mas saber que um bebezinho crescia ali dentro da minha barriga me fez sentir a menina mais especial de todo o mundo. Eu não conseguia falar, só chorava e eu sentia que a Larissa já estava agoniada querendo saber a resposta.
Ela tomou o papel da minha mão e começou a pular assim que viu o positivo escrito bem grande no papel.

Reviravolta - Capitulo 17

Narrador

Os dias se passavam arrastados para os dois e ambos estavam seguindo com as suas vidas. Sophia tinha descoberto a gravidez com apenas um mês, depois de muito enjoar com o perfume que tinha ganhado de Larissa.

Reviravolta - Capitulo 15

Poucas vezes na vida tinha muito sentido debater com o meu pai, e nesse momento eu sabia que se ele quisesse me mandar pra fora do país ele faria isso. Eu estava sem reação, não sabia muito o que fazer nem o que falar. Subi as escadas em direção ao meu quarto e abri o armário. A maioria das minhas roupas não estavam mais ali e então eu mais uma vez comecei a chorar.

Reviravolta - Capitulo 14 Bônus

O Beijo foi intenso, tão intenso que quando eu vi já estava sentada no colo dele e tirando a sua camisa. Nossas respirações estavam descompassadas e o beijo feroz.

Reviravolta - Capitulo 13

Cheguei em casa com a cara amarrada e um bico imenso e como já era de se esperar, lá estava meus pai pronto para me dar as boas vindas. Minha mãe, agora parada ao lado dele tinha uma cara de enterro que eu não entendia nada.

Reviravolta - Capitulo 12

Nós voltamos para a frente da televisão e agora estávamos assistindo sem falar. Eu estava com aquele beijo na cabeça e aposto que ele também. Meu celular tocou desviando nossa atenção.

Reviravolta - Capitulo 11

Nos separamos e estavamos com muita vergonha, então me levantei rápido e sem olhar para ele e comecei a juntar minhas coisas para ir embora.
- Onde você vai? – Perguntou confuso.

Reviravolta - Capitulo 10

A nossa tarde foi maravilhosa, eu amei a reação dele a cada pedacinho da casa que eu mostrava. Estava feliz e era possivel ver isso. Terminamos na sala, deitados no chão.
- Tô com fome. - Falei em um tempo que ficamos em silencio.
- Pior que eu também, tem comida aqui? - Ele perguntou coçando a cabeça.

Reviravolta - Capitulo 9

No caminho de volta eu me sentei em um banco que tinha ali perto do estacionamento. Tirei meu celular e fiquei ali olhando a tela inicial sem  saber o que fazer para encontra - lo.
Senti mãos taparem os meus olhos e me assustei, nem sabia que tinha ninguém ali sentado comigo.

Destinos Cruzados - Capitulo 20

As mãos  de Micael estavam entrelaçadas um pouco acima da minha cintura. Eu continuava sentindo aquele cheiro maravilhoso, até que decidi me separar.

Reviravolta - Capitulo 8

- Olha Sophia, vamos tomar café primeiro... Depois conversamos. - Passou uma das mãos pelo pescoço.
- Pai, fala logo. - Disse séria.

Reviravolta - Capitulo 7

- Sophia eu não acredito que você está pedindo isso para os seus pais. - Lua disse com raiva.
- O que você tem a ver com a minha vida? - Disse com desprezo. - Está se metendo demais, que eu me lembre não pedi a sua ajuda.

Destinos Cruzados - Capitulo 19

Meu pai estreitou os olhos e continou com a mesma feição desde o momento em que se levantou.

Destinos Cruzados - Capitulo 18

Ainda de olhos fechados, eu sentia os dedos de Micael acariciando os meus cabelos.

Reviravolta - Capítulo 6

- Eu não tenho ninguém. - Abaixou a cabeça.
- Como não? - A duvida estava na minha cabeça - Não tem um amigo?

Destinos Cruzados- Capitulo 17

Micael ainda me olhava preocupado. Eu queria contar tudo pra ele , mas algo me dizia que devia ficar calada.

Destinos Cruzados - Capitulo 16

A voz chata daquela mulher me deixava cada vez mais agoniada. Eu tinha ligado pelo menos umas 10 vezes para Micael e sempre caia na caixa postal, eu até já sabia o que a mulher dizia.

Reviravolta - Capitulo 5

Aquele dia não passava de jeito nenhum, estava rendendo. As meninas me deixaram em casa ainda reclamando mas eu nem ligava. Queria saber o que tinha acontecido com aquele homem, e queria muito entender também o porque de eu me importar tanto. Parecia que tínhamos uma ligação forte, que se eu acreditasse em vidas passadas, seria um caso clássico.

Destinos Cruzados - Capitulo 15

Era a quarta vez que minha estava no meu quarto para tentar falar comigo. Eu estava na cama, submergida em meu edredom.

Reviravolta - Capitulo 4

Liguei pra emergência e fiquei ali. Todos os que estavam perto sairam e só ficamos eu a as meninas. O homem ainda estava desacordado.