Inevitável - Capitulo 1

Era mais uma simples manhã, eu acordava com meu filho chorando, mas demorava tanto pra abrir os olhos que quando via minha esposa já estava com ele nos braços o ninando. Era a cena mais linda.
Ela estava sentada na cadeira de amamentação que tinha ao lado da nossa cama. Nosso menino com toda fome que tinha abocanhava o seu seio e mamava com toda vontade do mundo. Seus cabelos longos e negros, hoje presos em um coque frouxo por que ainda não tivera tempo de penteá-los. Ela me viu de olhos abertos e sorriu.
- Bom dia dorminhoco – Ela me disse antes de vir me dar um selinho.
- Bom dia minha vida!
- Pensei que ficaria o dia todo nessa cama – Ela disse agora rindo.
- Para Luiza, ainda está muito cedo.
- Micael, já são 9 horas da manhã, seu filho esta super desperto.
- Claro, ele não levanta pra trabalhar todos os dias, então não sabe o valor de um domingo. – Eu disse argumentando contra ela.
- Eu te amo sabia?
- Eu também me amo, sou extremamente amável. – Eu disse tentando ser engraçado.
- Ah, só por causa dessa, toma seu filho.
Ela o soltou na cama e ele veio engatinhando pra cima de mim. Eu o peguei e girei
- Não faz isso ele acabou de mamar... – Ela disse tentando evitar uma tragédia.
Tarde demais, ele já tinha golfado em cima de mim.
- Ai Felipe seu nojento! – Dei uma bronca, mas a culpa não era dele.
Olhei de lado e Luiza ria descaradamente da cena que ali estava acontecendo. O som da gargalhada dela encheu o local e eu tive que rir junto.
- Vai tomar banho, aproveita e dá banho no Felipe. – Ela me disse e já ia levantando.
- Aonde você vai? – A curiosidade bateu forte em mim.
- Vou ir fazer seu café da manhã. – Ela se virou da porta e sorriu.
- Ah assim pode ir, estou cheio de fome.
Ela sumiu pela porta e eu peguei uma toalha e fui ao banho com meu filho. Nem levei banheira, dei banho nele junto comigo mesmo.
- Ta vendo filho que nojo o que você fez comigo? – Eu falava com ele e ele sorria sapeca, era um amor de criança.
Terminei nosso banho e fomos ao quarto. Coloquei-o na cama e eu fui ao armário pegar as coisinhas dele, como pomada, fralda e roupas. Quando eu estava terminando, estava apenas penteando seu cabelo, Luiza apareceu na porta.
- Os dois homens da minha vida estão tão lindos e cheirosos. – Ela sorria parada na porta.
Felipe bateu palminhas e chamou a mãe para pega-lo no colo. Ela sorriu e foi até ele o pegando
- Vamos tomar café amor? – Ela disse me olhando
- Agora, porquê a fome está me dominando.
Ela riu. Essa era uma das coisas que eu amava nela, o sorriso. Era tão sincero e passava tanta felicidade.
Demos as mãos e descemos as escadas. Já estávamos na cozinha á mesa.
- Amor, nós vamos lá à casa da minha mãe hoje? – Ela me perguntou esperando um não.
- Ah, mas lá tem aquela sua irmã – Eu não gostava da irmã mais nova de Luiza, a Sophia.
- Amor ela é minha caçulinha, eu amo ela, to com saudade da minha mãe também. – Ela fez uma cara muito linda.
- Ai o que você me pede sorrindo que eu não faço chorando?
- Por isso que eu te amo – Ela se esticou e me deu um selinho
- Só isso que eu mereço?
- Sua recompensa vem à noite. – ela disse com voz e cara de safada.
- Ah não fala assim, se não eu não aguento esperar ate a noite.
Mais uma vez ela riu. 

------------------
Pessoal, ontem o blog atingiu a Marca de UM MILHÃO de visualizações!
Muito obrigada a todos que participaram e ajudaram a tornar o IR um dos maiores blogs de fanfics sobre SoMic. 😍😍

8 comentários: