Reviravolta - Capitulo 1

- Ai que dor de cabeça horrível. - Levantei e peguei meu celular para olhar a hora. Já eram três da tarde. Suspirei e fechei os olhos. Ah mais um dia.



Ás Quatro eu já estava de banho tomado e preparada para descer e sair do meu quarto. Tinha tomado banho e me vestido num estilo meio rockeira que eu venho adotando desde que aquele idiota do Mauricio me traiu. Minha mãe me olhou e balançou a cabeça negativamente.

- O que foi dona Branca? - Perguntei e me sentei ao lado dela no sofá.
- Se olhou no espelho antes de sair do quarto filha? - Perguntou indignada.
- Ih, eu gosto tá! - Disse dando de ombros.
- Filha, você sempre se vestiu meiga, sempre adorou rosa. E agora tá ai... Sophia, você fez uma mecha roxa no seu cabelo! - Falou incrédula.
- Mãe isso é estilo. Eu estou feliz assim! - Mais uma vez dei de ombros.
- Tá feliz? Ou tá tentando mascarar a tristeza do que aconteceu com você? - Passou a mão no meu rosto e eu me levantei virando de costas.
- Não vamos começar com esse assunto outra vez. Ele é passado! Que saco! - Sai de lá batendo o pé, ou no caso minhas botas até o joelho pretas com algumas tachas. Fui para a cozinha procurar o que comer, não tenho me alimentado direito desde que comecei essa minha rotina louca de sair quase todos os dias.

Peguei na geladeira o pote com queijo e outro com presunto. No armário de cima tinha um saco com pão de forma, montei um sanduíche e engoli a seco mesmo. Botei a mão no bolso do meu short de couro colado e curto e peguei meu celular, ele estava vibrando. Atendi e o coloquei no ouvido.

- Fala safada! - Disse ao atender.
- Olha quanto amor! - Ela riu ao telefone - Qual vai ser a de hoje punk?
- Lua, eu não sou punk! - Disse mordiscando meu sanduíche.
- Você abandonou as suas melhores amigas dona Sophia! - Ela disse com uma voz triste.
- Para, você e a Mel que não querem sair comigo. - Falei mastigando.
- Eca, para de mastigar! - Me repreendeu - Mas enfim, é claro que nós não queremos, você com essas suas novas amizades só sai pra balada e volta bêbada
- Estou curtindo a vida! - Respondi seca - Namorei desde os meus quinze anos Lua, nunca pude fazer nada.
- Sophia você tem 19 anos, tem um mês que anda praticamente de preto e ainda tingiu seu cabelo de roxo! - Esbravejou - Tô com saudade da minha amiga de todas as horas.
- Continuo aqui. E só faltam dois meses para eu fazer 20, já me considero com isso.
- Vem aqui em casa a noite, a Mel vai estar aqui também. - Perguntou insegura.
- Ér... eu, tinha marcado de ir na six com a Luana... - Disse envergonhada.
- Você você estava com essa garota ontem! - Disse brava.
- Ontem eu estava na Kiss, e era com a Maiara.
- Sophia, por favor, pelos velhos tempos, só hoje. - Disse com a voz suave.
- Tudo bem então, as nove da noite estarei ai!
- Serio que você vem? - Perguntou feliz.
- Se eu tô dizendo! - Falei grossa.
- Tá, mais experimenta vir normal, por favor. - Disse e riu.
- Eu sempre estou normal sua ridícula - Mordi meu sanduíche que eu tinha parado de comer. - Agora vou comer aqui, mais a noite eu te ligo pra confirmar!
- Tá, tchau amiga! E olha, eu te amo tá sua metida! - Disse e eu sorri.
- Também te amo Luinha. Tchau...

Desligamos e eu fiquei ali na cozinha mesmo terminando meu lancinho, agora eu queria um pouco do suco de maracujá que tinha pronto na geladeira. Suspirei e pensei no que aconteceria naquela noite...

4 comentários: