Reviravolta - Capitulo 4

Liguei pra emergência e fiquei ali. Todos os que estavam perto sairam e só ficamos eu a as meninas. O homem ainda estava desacordado.



- Sophia, vamos embora! - Lua disse rápido - Vai que esse homem acorda e faz algo de ruim com a gente.
- Olha pra ele e vê se está em condições de fazer alguma coisa? - Disse e revirei os olhos - Não posso abandona-lo aqui. - Disse e o olhei com afeição.
- Sophia, é só um ladrão. Ele te assaltou. - Mel disse rispida.
- Mas não podemos deixar o menino aqui gente. Ele tá desacordado. Vamos esperar pelo menos a ambulancia.
- Ai Sophia, nunca vi ninguem ter pena de marginal. - Lua dizia ainda irritada.
- Não fala assim cara, você nem sabe o que acontece da vida dele. - Disse ainda o defendendo
-  Sophia, você pode se encantar por qualquer boy que você ver na rua, menos o que quer te roubar cara, você tá louca!

Nisso nós vimos o rapaz se mexer e focamos nele. Eu me aproximei, ela se afastaram.

- Como você está? - Perguntei.
- Ai - Colocou a mão na cabeça e tentou sentar, sem conseguir. - Quem é você? Eu morri? Você é um anjo?
- Não! Você tá vivo. - Disse e sorri.
- Ela é a pessoa que você acabou de roubar. - Lua se aproximou e falou alto. Ele olhou e arregalou os olhos.
- Não me entrega, por favor. - Disse assustado, tentando levantar ainda.
- Não calma, não farei isso, fica ai. Estamos esperando a ambulância, você está muito machucado.
- Por que você faz isso? - Me olhou com interesse.
- Estou tentando te ajudar... - Desviei o olhar.
- Mas eu acabei de tentar roubar seu celular. - Disse e sacudiu a cabeça. - Nada ta fazendo sentido.
- É que eu sou meio doida mesmo - Ri - E alem do mais, eu posso comprar outro celular depois.
- Me desculpe.

E então o silencio tomou conta de nós dois. As meninas agora estavam em um canto conversando e eu já estava sentada no chão olhando o rapaz. A ambulância estava demorando muito, e dava pra perceber que ele estava sentindo muita dor.

- Por que você faz isso? - Perguntei ao rapaz depois de um longo silencio.
- Faço o que? - Virou a cabeça de lado desconfiado.
- Rouba. Por que olha, você é um rapaz bonito, fala corretamente e dá pra perceber que você estudou. Não deve ter motivos pra fazer o que você faz.
- É complicado... - Fechou os olhos e suspirou, eu o vi se contrair com uma dor, provavelmente nas costelas.
- Mas você pode confiar... - Não tive tempo de terminar de falar, a ambulancia chegou e em um curto espaço de tempo me vi longe dele e alguns paramedicos o preparando para colocar na maca imobilizado.

Senti uma mão me puxando e percebi que era a Lua ao ouvir sua voz. - Vamos Sophia, ele agora vai ficar bem.
- Mas eu nem sei para onde vão levar ele Lua. Será que ele tem familia. - Disse preocupada.
- Sophia, deve ser mais um morador de rua, meu Senhor, Desde quando ficou tão solidaria? - Mel disse grossa e com raiva já.
- Tá ok, estou indo já. - Me aproximei de um paramedico - O senhor pode me ligar quando chegarem lá?
- Olha minha filha, o dever de ligar pra familia não é nosso, é da recepcionista. - Curto e grosso.
- Não sou da familia, por favor. - Ele anotou o meu celular e então eu virei as costas pra ir embora. Não pude me despedir do Rapaz, mas esperava ver ele mais uma vez...

6 comentários:

  1. Continua ta ótima a web ❤❤❤

    ResponderExcluir
  2. Por quê sumiu, Cah? Achei que tinha desistido da web!

    ResponderExcluir
  3. Caah tou amando sua web mt mt
    Queria que você me desse um Oii no zap perdi todos os contatos e preciso falar com você beijos

    ResponderExcluir