Futuro Planejado - Capitulo 28

- Como estou? - Eu dei uma voltinha pra Micael me dizer o que achava.



Eu me vestia com um vestido vermelho apenas quatro dedos acima do joelho, era justo e tinha um decote bem convidativo. Meu cabelo estava totalmente liso e eu tinha colocado uma presilha que segurava uma parte do meu cabelo pra trás. Minha bolsa carteira tinha alguns brilhos e era preta combinando com meu scarpin também preto e fechado. 

- Ér... Ér... - Ele não conseguia falar.
- Diz amor, gostou?
- Amor, você está simplesmente maravilhosa! - Ele disse e se aproximou pra me beijar, só que eu virei o rosto.
- O que foi? - Ele me olhou desconfiado e eu olhei pra baixo.
- Minha maquiagem amor. - Eu disse como explicação.

Eu estava com um batom vermelho, os olhos pouco marcados de preto e um brush só pra não parecer pálida. 
Então eu parei de reparar em mim e olhei meu marido. Ele tinha uma blusa social branca devidamente ensacada na calça preta e sapato também social. Estava simples e magnifico. 

- Vamos então, já que eu não posso ganhar um beijinho... - Ele disse com voz de quem estava decepcionado.
- Ô Tadinho do meu lindo! Calma amor, quando eu chegar eu recompenso você... Eu acho! - Eu gargalhei e a cara que ele fez foi ótima.
- Não fica rindo. É feio tá amor! - Ele fazendo dengo também era lindo.
- Tá bom, parei, vamos?
- Vamos!

Sorrimos cúmplices e saímos rumo a casa da minha mãe. Dentro do carro comentamos alguns assuntos e rimos de algumas coisas, graças a Deus era perto. Agora estávamos parados na frente da casa tocando a campainha.

- Ai que demora! - Eu disse, estávamos uns cinco minutos quando a Dalva finalmente veio abrir a porta.
- Dona Sophia, desculpa a demora, eu estava preparando o jantar e não estava ouvindo a campainha.- Ela estava envergonhada.
 - Não tem problema Dalva. - Eu disse sorrindo e peguei a mão de Micael - Vamos amor.

Dalva tinha me criado sempre foi minha babá desde quando nasci eu a considerava quase minha mãe, ela sabia o qual infeliz eu estava por me casar, ela tinha me visto chorando no dia de meu casamento, então quando ela ouviu eu chamar Micael de amor, se assustou. Eu só sorri pra ela e nós entramos.
Nós nos sentamos diretamente no sofá. Minha mãe não estava em nenhum lugar a vista e nem meu pai.

- É amor, chegamos cedo demais! - Ele me disse sorrindo.
- Chegamos na hora. Todos que estão atrasados.
- Da próxima a gente se atrasa também! - Ele disse, ainda sustentando o sorriso.
- Amor, eu tive uma ideia, quer conhecer meu quarto?
- Ai você me quebra. Vou no seu quarto, com uma cama e não vou poder te beijar. Acho melhor não.
- Ah só quer saber de sexo, menino pervertido. - Eu disse rindo e olhando pra cara dele.

Ouvimos minha mãe descendo as escadas e nos assustamos. Eu olhei pra trás e ela tava linda. Vestia um vestido branco social e clássico. Ela desceu sorrindo, certamente ouviu minha ultima frase.

- Hormônio a flor da pele. - Ela não tirava o sorriso do rosto.
- Foi só modo de dizer mãe! - Eu disse sem graça, mas não tanto quando Micael.
- Uhum filha eu imagino.

Ela se aproximou de mim pra me abraçar e logo depois foi falar com Micael, ela ficou sentada na ao nosso lado. Logo depois a campainha tocou e eu gelei, apertei a mão de Micael e ele entendeu o motivo. Ficamos olhando enquanto Dalva abria a porta, mas só passou por ela Jorge e eu suspirei aliviada.

- Oi Pai!! - Mica tinha tido pra quebrar a tensão.
- Oi Meu filho. - Apertou a mão do filho e se virou pra mim - Oi minha nora, como está? Depois da ultima vez que eu te vi?
- Estou otimamente bem! - Eu disse olhando pra Micael tendo plena certeza de que a ultima vez que eu o vi tivera sido na empresa.
- Você não sabe como eu fico feliz com isso. - Ele olhou minha mãe, a cumprimentou - E Renato, Branca, onde está?
- Terminando de se arrumar - Ela dizia sorrindo. - Ele parece uma mulher, mas vaidoso que eu!

Nós ali na sala ficamos rindo enquanto aguardavamos os outros convidados chegarem e meu pai descer. A cada minuto eu estava ainda mais nervosa, estava agarrada no braço de Micael quando a campainha tocou mais uma vez, meu coração disparou e eu gelei enquanto Dalva ia atender a porta.

20 comentários:

  1. continua to apaixonada pela sua web. bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  2. Posta maaaaais.....amandooo!!!

    ResponderExcluir
  3. Continuaa, tão lindos os dois juntos. To amando

    ResponderExcluir
  4. Eita ferro posta mais

    ResponderExcluir
  5. Pra Que Isso Sophia?kkkk Se Nn Gosta Da Criaturaaaa Ainda Gela kkkkkkkkkk Mais Caah!Nn Separa Os Anjos kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Quero que o Lucas fique com ciúmes deles... KKK
    Não quero que SoMic brigue, um desentendimento talvez mas nada sério!!!

    ResponderExcluir
  7. Quero que o Leo fique com ciúmes deles!!!
    Não quero que SoMic brigue, talvez um pequeno desentendimento mas nada sério!!!

    ResponderExcluir
  8. Louca pelo próximo capítulo

    ResponderExcluir