Futuro Planejado - Capitulo 67

Continuei deitada no colo da minha mãe por mais algum tempo até que meu pai voltou pra sala carregando a Clara de volta.
- Sua filha não aguenta mais ficar lá dentro. - Ele disse e eu me levantei do colo de minha mãe pra pegar a Clarinha.



Passei as costas de  uma mão no rosto pra limpar o que restava de lagrimas e abri os braços pra minha pequena. Ela se jogou sorridente no meu colo e me abraçou. A coisa mais linda que sempre me fazia sorrir.

- Vou voltar pro meu quarto. - Eu disse não muito animada.
- Por que? Fica aqui com a gente. - Minha mãe pediu.
- Não tô muito animada. - Falei com cara de enterro.
- Não sei pra que essa palhaçada, você gosta dele e ele de você. Vai fazer as pazes com ele de uma vez. - Meu pai deu de ombros ao dizer.
- Pai ele me traiu. - Falei com certeza.
- Se ele diz que não fez não fez. Você ficou um ano esperando ele voltar quando ninguém mais acreditava pra agora ficar ai sofrendo. Confiança vem em primeiro lugar numa relação Sophia. Se você não confia no seu marido é melhor ficar separado mesmo, por que sempre vai acontecer alguma coisa. - Uau, que bronca, meu pai tava irritado.
- Pai, é difícil. Ainda teve a ligação. - Abaixei a cabeça.
- Que ligação? - Minha mãe perguntou.
- Uma mulher ligou pro celular dele dizendo que estava o esperando na casa dele, alias minha casa. - Eu disse, agora com raiva ao lembrar.
- Sua não, desde que você decidiu sair de lá aquela não é mais a sua casa. - Soltou meu pai. - O que ele fez? Alias como você sabe disso?
- Foi eu que atendi o celular dele. Ele pediu pra eu atender por que tava com a Clara no colo. - Olhei pra baixo, falou o nome dela, ela logo fica esperta. - E quando eu passei o recado, ele disse " que ótimo".
- Ah Sophia como você pode ser tão burra e influenciável? Ele tem outra e ia pedir pra você atender o celular dele? Me poupe, tá na cara que tem alguém ai armando, e pelo visto ele já sabe quem é. Agora Eu tô torcendo pra ele vir esfregar na tua cara a verdade.
- Nossa pai, quanto amor pela minha pessoa. - Revirei os olhos.
- Você tá ai sofrendo por que quer. Ele vai te esnobar Sophia, você vai querer voltar e ele vai te dar uma canseira. - Ele disse por fim.
- Era pro Senhor estar do meu lado. - Eu disse.
- Se você estivesse certa, mas não tá. Eu conheço o Micael desde que nasceu. - Me explicou.
- Ah eu sei que conhece, então você sabe que ele nunca prestou.
- Ah ele só era galinha, mas nunca foi mentiroso. Sempre dizia onde ia e com quem ia pro pai dele. Não acredito que depois que casou ele faria isso.
- Tá bom pai, acredite no que quiser, eu vou subir. Preciso pensar.

Olhei minha mãe ali sentada sem falar uma palavra, depois olhei meu pai e então segurei minha filha, levantei e sai. Subi as escadas quase que correndo.
Cheguei no quarto, me deitei na cama e lá fiquei pensando e pensando nas coisas que meu pai tinha me dito. Tudo fazia sentido, será que eu era mesmo burra e influenciável? Ai meu Deus, só queria minha vida de volta.
Dois dias se passaram e eu estava sempre presa no meu quarto. Não queria saber de nada, Até que ouvi a voz de Micael na sala...

19 comentários: