Inevitável - Capitulo 21

- Em prazo de experiência. Quanto a seu horário, desde que não tenha nenhum caso a tratar não haverá necessidade de ficar.
- Eu sabia que aqui era o lugar certo. – Disse puxando um pouco o saco e já me levantando. – Quando começo?

- Amanhã mesmo, chegue por volta das sete. – Ele me encarou e eu assenti. – Muito obrigada pela oportunidade.
Estendi a mão e ele a apertou, depois sai da sala e relaxei quando cheguei á meu carro. Peguei meu celular e tinha uma mensagem da tal Samantha.
“Adorei a noite, acho que podíamos repetir.”
Respirei fundo e respondi, não queria ter uma relação com ninguém, muito menos com aquela menina que mal conhecia.
“Acho que não vai se repetir.”
­Botei o celular no suporte e então dirigi até minha casa. Cheguei lá me joguei no sofá, liguei a televisão em um jornal aleatório e fiquei pensando na confusão que minha vida tinha se tornado. Eu teria que ir lá à casa da Sophia buscar o Felipe, já que a babá chegaria no dia seguinte para o teste.
Fechei os olhos querendo tirar um breve cochilo, mas quando acordei já passava das três da tarde. Peguei o celular e liguei pra Sophia.
-Micael? – Disse num tom surpresa. – O que você quer?
- Surpresa com a minha ligação? – Dei um sorriso, não sei porquê.
- Na verdade tô um pouco. – Ela riu, acho que sem graça.
- Eu só liguei pra avisar que vou buscar o Felipe hoje. – Disse naturalmente.
- Buscar o Felipe? Mas já são quase quatro horas, você não vai trabalhar amanhã? – Perguntou um pouco alterada.
- Eu contratei uma babá que vai cuidar dele aqui em casa, vai ficar mais perto de mim. – Eu disse relutando.
- É por isso, ou você quer afastar ele de mim? Micael, o que aconteceu entre nós foi só uma noite de sexo. Foi atração e só. – Falou rápido demais.
- Sophia não complica as coisas. Só liguei pra avisar que estou a caminho.
- Deixa que eu cuide dele ai. – Ela disse bem baixo e rápido me fazendo rir.
- Sophia não acha que vai piorar as coisas o fato da sua presença aqui na minha casa todos os dias? – Eu estava sorrindo, no fundo gostava da ideia.
- Estou apegada ao Felipe, não quero ficar longe dele. Eu fico ai de blusa de vereador e calça moletom se for preciso. – Falou como solução me arrancando uma gargalhada.
- Era com o intuito de ficar feia? – Perguntei ainda rindo.
- Uhum, será que dá certo? – Imaginava sua carinha.
- Creio que não. Com licença da palavra, mas você é muito gostosa. – Eu disse, mas logo fiquei com vergonha. Ela riu.
- Obrigada, eu acho! – Eu ri, mas logo ficamos em silêncio que foi quebrado por ela. – Somos adultos, acho que conseguimos controlar a atração. Deixa que eu cuide dele.
Suspirei, eu queria tirar ela da minha vida e não colocar mais ainda. Se eu aceitasse sua proposta teria ela dentro da minha casa, dormindo no quarto ao lado apenas de camisola e essa ideia me perturbava, se eu dissesse que não ela veria ela aos finais de semana quando desse, e essa ideia me preocupava.
- Tudo bem Sophia. Somos adultos. Vamos lá nos colocar no caminho da tentação. – Eu revirei os olhos e ouvi uma risadinha dela. – Arrume as coisas. Estou saindo de casa.

- OK, te espero. Beijo.

10 comentários: