Inevitável - Capitulo 115

- Não tem nada, Sophia. - Se jogou no sofá. - Não tenta virar o jogo desconfiando de mim.Você que estava ai cheia de papinho pra cima do cara.
- Me respeita. Você pode estar com raiva por todos os motivos, mas não tem direto de me tratar assim. - Por causa do meu tom alto, Emily se assustou e começou a chorar. Micael estendeu os braços pedindo ela, eu a entreguei.

- Eu sei, me desculpa. - Disse enquanto chacoalhava meu bebê.
- Não. Só quando você me contar o que tem nessa droga de telefone. - Botei as mãos na cintura e ele suspirou.
- Depois quer dizer que eu sou ciumento. - Riu. - Não vou contar, Sophia.
- Ok, então não conta. - Bufei e subi as escadas com raiva.

Micael narrando:

Sophia estava ficando louca, eu queria contar a ela, mas ia estragar tudo se eu contasse. Alem do que é muito bonitinho ver ela com ciumes. Fiquei sentado com Emily por algum tempo. Não sei ao certo, quanto. A campainha tocou e eu levantei com a menina no colo e abri a porta. Tive a infelicidade de ver Luiza parada com Branca na porta.
- Casa errada. - Eu disse e já ia fechando a porta.
- Deixa de ser criança, Micael. - Branca falou entrando, seguida por Luiza. Eu fechei a porta e depois as segui pra sala. - Onde estão Sophia e Felipe?
- Sophia está com raiva no quarto. - Eu sorri. Luiza veio até mim e pegou minha filha do meu colo. - E o Felipe está no quintal.
- Com raiva? O que você fez hein? - Minha sogra disse com a sobrancelha levantada.
- Desculpe Branca, mas não acho que nossas brigas sejam da sua conta. - Sorri no final da frase esperando amenizar o fora. - Cadê o meu irmão? Pensei que vocês não se desgrudavam mais.
- Ele saiu com uns amigos hoje, e eu estava com a minha mãe em casa, ai decidimos vir aqui, visitar.
- Tem tempo que eu não via os meus netinhos lindos. - Branca pegou Emily da Luiza e as duas ficaram babando.
- Isso não tem nada a ver com o fato de que o Lucas tá aqui né? - Ela arregalou os olhos.
- Ele tá aqui? - Encarou a mãe.
- Qual foi, você sabia que ele vinha no final de semana. - Rolei os olhos.
- Pensei que fosse no domingo, não no sábado. - Bufou. - Vou embora, não quero ver a cara dele.
- Medo da recaída? O mesmo cenário nós temos. A minha casa, eu aqui de otário, se quiser eu saio.
- Pega leve, Micael. - Branca disse me olhando séria.
- Você é tão insuportável, agora eu entendo a Sophia. Você como cunhado é um porre. - Ela rolou os olhos e eu ri, sem responder nada.
- Mãe? - Olhamos pra cima e vimos Sophia do alto da escada. - Que surpresa. - Abraçou a mãe e eu rolei os olhos.
- O que fazem aqui? - Disse com um sorriso. - Ouvi a voz de vocês lá de cima.
- Viemos visitar. - Branca deu de ombros. - Mas esse seu marido é um tremendo mal educado. - Sophia olhou pra mim e bufou.
- Vai dar uma volta, vai Mica. - Ela estava totalmente irritada.
- Uhum, aquele cara ta na minha casa e eu vou deixar você aqui com ele. - Neguei com a cabeça.
- Se eu realmente quisesse ficar com outro eu ia lá e fazia. Luiza te enganou por quase um ano, não deve ser muito difícil. - Ela jogou na minha cara e eu fiquei sem palavras. Ela tinha toda razão né, devo ser fácil de enganar. Peguei meu celular e meu boné e sai dali pro meu carro. Onde eu iria, não sei. Mas precisava pensar.

Sophia narrando:

- Pegou pesado com ele. - Luiza falou meio sem graça. - Sei que não devo me meter, mas ele pareceu chateado de verdade.
- Ainda mais na nossa frente. - Minha mãe concordou e eu sentei no sofá com as mãos na cabeça.
- Eu e Micael temos brigado desde que ele começou a conversar com sei lá quem nessa droga de telefone.
- Ele disse que você estava com raiva, não imaginei que fosse tanta. - Luiza deu de ombros.
- Ele tá misterioso. E se ele saiu agora pra encontrar com a pessoa que ele fica falando? Se for uma mulher? - Me desesperei e Luiza segurou meus ombros.
- Micael nunca te trairia garota, não viaja. Você tá ai toda grossa com o cara atoa. - Eu suspirei.
- Então pra que tanto mistério? - Eu estava tão insegura.
- Olha, eu sou uma prova do que vocês passaram pra estarem juntos. - Ela deu de ombros. - Se depois daquilo tudo ele arrumar outra mulher, eu mesmo acabo com ele.
- Não acredito que é justo você que tá me acalmando. - Eu abracei a minha irmã. - Mas se não é traição o que será que ele tanto faz naquela porcaria de telefone?
- Pode ser uma surpresa pra você. - Minha mãe disse enquanto balançava minha filha. - Seu aniversario tá chegando.
- Ou o casamento de vocês que ainda não aconteceu... Tem muitas opções Sophia. Não precisa necessariamente ser mulher. - Eu agora estava me sentindo mal por ser babaca com ele.
- Ain, agora eu já briguei tanto com ele. - Coloquei o rosto nas mãos. - Eu acabo de descobrir que oficialmente eu odeio surpresas.
- Não sabemos se é ainda né. - Minha mãe deu de ombros. - Mas as chances são grandes.
- E agora, eu vou fazer o quê? Ele deve tá com ódio de mim depois do que eu disse. - Tava com vontade de gritar, por que eu tinha que ser tão ciumenta?
- Pede desculpas e para de ser louca, ele vai te perdoar. - Luiza disse com um sorriso e eu suspirei.
- Luiza? - A voz de Lucas fez com que nós nos virássemos pra trás.

6 comentários:

  1. eita sophia pegou pesadissimo hein vá atras dele louca kkk

    ResponderExcluir
  2. Posta um bônus faz muito tempo que vc não posta por favor

    ResponderExcluir
  3. Eita! Soph n precisava disso, coitado continuaaa

    ResponderExcluir