Nova Chance - Capitulo 12

Micael acordou ansioso no dia seguinte. Queria encontrar Sophia e conversar com ela. Desceu as escadas e deu de cara com Arthur e Chay na sala.
Micael: - Vem cá, vocês não tem casa não?
Chay: - Temos, mas a gente te ama muito. 
Micael: - Me ame menos, por favor. 
Arthur: - Eu to aqui por que minha mãe veio falar com a sua. Não tem nada disso que eu te amo não.
Micael riu e se sentiu ao lado de Chay no sofá.
Chay: - Tava aqui falando pro Arthur quem volta hoje.
Micael: - Preparado pra rever a Luinha, Thurzinho?
Arthur: - Hahaha, como vocês estão engraçados.
Micael: - A gente sempre é.
Arthur: - Vão fazer o que hoje a noite? Além de buscar a Lua no aeroporto, claro.
Chay: - Eu só vou fazer isso.
Micael: - Eu vou atrás da Sophia.
Arthur: - Quem é Sophia?
Micael: - Uma prostituta.
Arthur: - Largou a Lily?
Micael: - Enjoei dela sim, mas tenho só conversado com a Sophia.
Arthur: - Sério?! - Micael assentiu e Arthur riu. - Só acredito vendo.
Chay: - Ele tá falando a verdade. Eu tenho ido com ele. Sophia é nova, se prostitui porque é obrigada pelo pai. Eu e Micael temos conversado bastante com ela, apesar dela ser bem fechada.
Antônia: - Quem é bastante fechada?
Chay: - Uma garota aí, tia.
Antônia: - Sei. E vocês dois estão conversando com a mesma garota?
Chay: - Na verdade, eu estou. O Micael só me acompanha.
Antônia: - Acho bom. Não quero saber de vocês brigando por causa de mulher.
Chay: - Pode deixar.
Antônia: - Já tomaram café?
Micael: - Não.
Chay: - Café eu não tomei não, agora leite eu tomei.
Arthur: - Eu tomei, mas posso tomar de novo. To morrendo de fome.
Ana: - Arthur! Isso são modos meu filho?
Arthur: - Desculpa, mãe.
Antônia: - Deixa ele, Ana. Ele é de casa já. Vão os três tomar café.
Micael: - Sim, senhora.
Os três se levantaram e foram tomar café, deixando as duas mães conversando. O dia se passou arrastado, de um lado da cidade Micael estava ansioso pela noite. Do outro, Sophia a repudiava. Logo, ela estava no ponto. Vestia uma blusa preta colada e um short vermelho, curto e apertado. Não demorou para o carro preto parar na sua frente. Agradeceu por aquilo, pois mais.um velho bêbado estava vindo em sua direção. O vidro do carro foi aberto e Sophia deu de cara com Micael. Sozinho.
Micael: - Oi, Sophia.
Sophia: - Oi.
Micael: - Entra.
Sophia: - Cadê o Chay?
Micael: - Não deu pra ele vir. Mas eu estou aqui. Vem. - Ela estava indecisa. Talvez, insegura. - Te prometo não ser um idiota. Entra, por favo .
Sophia: - Tudo bem. 

4 comentários: