Nova Chance - Capítulo 74

Quando Micael chegou em casa ainda queria que os pais contassem o que havia acontecido. Tudo estava confuso demais em sua cabeça e ele queria entender.

Micael: - Já podem me contar.
Jorge: - Contar o que, menino?
Micael: - O que aconteceu? Quem era aquela menina que tava no meu quarto ontem?
Jorge: - Tem certeza que não se lembra da Sophia?
Micael: - Absoluta.
Antônia: - É melhor não falar disso agora. Nós acabamos de chegar em casa e passamos a noite toda no hospital. Deixa a gente descansar e depois conversamos.
Micael: - Tudo bem. Vou subir.
Jorge: - Cuidado, filho.
Micael assentiu e subiu as escadas devagar. Foi até seu quarto e tomou um banho. Quando saiu procurou seu violão por todo o quarto e não o encontrou. Saiu do quarto e atravessou o corredor, abrindo a porta do quarto de hóspedes. Um cheiro invadiu suas narinas e ele fechou os olhos. Conhecia aquele cheiro, mas não sabia de onde. Fechou a porta novamente e voltou para seu quarto. Deitou-se na cama e fechou os olhos. E aquele cheiro não seria esquecido fácil.
Não muito longe dali, Sophia estava na cama, encolhida. Não tinha dormindo aquela noite. Sentia-se culpada. A culpa não era sua de ter perdido o bebê. Nem dele. As palavras dele naquele dia tinham machucado, mas não era motivo suficiente para culpá-lo pelo bebê... E agora ele nem se lembrava dela. As lágrimas inundaram seu rosto novamente e um soluço escapou de sua garganta. Ela ouviu uma batida na porta e limpou as lágrimas, antes de falar um "Entra!" baixinho. A porta se abriu e Arthur passou por ela.
Arthur: - Bom dia, Soph.
Sophia: - Bom dia.
Arthur: - Você tá bem?
Sophia: - Vou ficar.
Arthur: - Não gosto de te ver assim.
Sophia: - Assim como?
Arthur: - Mal.
Sophia: - Eu vou ficar bem, Arthur.
Arthur: - Tudo bem. Eu vou encontrar uma galera na praia. Vem comigo?
Sophia: - Prefiro ficar aqui.
Arthur: - Vamos, Soph. Você não vai passar o dia todo presa nesse quarto não.
Sophia: - Não vou mesmo. Vou pra minha casa. Antônio nem sabe que eu passei a noite aqui.
Arthur: - Ok.
Ele deu um beijo na testa da irmã e se levantou para sair, mas parou no caminho. Virou-se e olhou a irmã.
Arthur: - Eu sei que você tá achando que a culpa foi sua, mas não foi. Ele bebeu porque quis.
Sophia: - Ele não lembra de mim.
Arthur: - Ele vai lembrar porque ele te ama.
Sophia assentiu.
Arthur: - Só não deixa esse amor te machucar ainda mais.
E ele saiu. Sophia pegou seu celular e o desbloqueou. Uma foto sua com Micael apareceu na tela e as lágrimas novamente encheram seus olhos. Agora era esperar.

9 comentários: