Nova Chance - Capítulo 81

No dia seguinte...

Um longo vestido vermelho abraçava o corpo da menina. Seus cabelos loiros presos em um coque lateral. A maquiagem realçava a beleza que ela já tinha. Sophia estava parada em frente ao espelho de seu quarto na casa de seus pais biológicos. Ela ouviu uma batida na porta e disse para a pessoa entrar. A porta se abriu e Ana entrou com um sorriso gigante no rosto.

Ana: - Que linda.
Sophia: - Obrigada, mãe.
Ana: - Só tá faltando um sorrisão nesse rosto. Não tá feliz?
Sophia: - To muito feliz, mãe. Eu sempre sonhei com uma festa assim, você sabe, mas tá faltando um pedaço, mãe.
Ana: - Micael.
Sophia assentiu de cabeça baixa.
Sophia: - Não faz sentido sem ele.
Ana caminhou até a filha e segurou seu rosto com as duas mãos. Seus olhos se encontraram com os da filha, que estavam cheios de lágrimas.
Ana: - Eu sei que você o ama e que sente falta dele, mas tem uma festa te esperando, meu amor. Uma festa da forma como você sempre sonhou. Ergue essa cabeça e vamos ser feliz, vamos seguir em frente.
Sophia abraçou a mãe, deixando algumas lágrimas caírem. 
Sophia: - Eu não sei se eu consigo seguir em frente. Ele é tudo pra mim desde que eu percebi que o amava. Não. Ele é tudo pra mim desde o momento que eu bati os olhos nele. 
Ana: - Eu sei que sim, meu amor. Você também é tudo pra ele e ele vai perceber isso um dia. 
Sophia: - Sim e eu não quero saber dele mais, não essa noite. Me ajuda a arrumar a maquiagem? 
Ana: - Vamos lá, princesa. 
Três horas mais tarde a música alta enchia um lugar muito bem decorado. Pessoas dançavam, conversavam e curtiam a festa. Sophia estava amando tudo aquilo. Era seu sonho se tornando realidade. Em um pequeno palco, Arthur pegou um microfone e foi para o centro. 
Arthur: - Por favor, por favor, eu gostaria de um minuto de atenção de vocês porque eu tenho umas palavrinhas. Prometo que vou ser rápido. Eu nunca entendi muito bem porque meus amigos tinham irmãs e eu não. Eu achava injusto o fato de ser filho único. Sempre quis uma amiga, uma companheira, uma confidente, uma irmã... E de repente tudo mudou. Eu descobri que tinha uma irmã. Passei a amá-la, sentir ciúmes, querer estar peto. Eu só tenho a agradecer, Soph. Apesar desses olhos azuis da mamãe terem ficado com você, eu te amo muito, minha irmã. 
Sophia riu em meio as lágrimas que já rolavam por seu rosto. Ana ao seu lado segurava sua mão.  
Arthur: - Você pode casar, ter mil filhos, ficar velha e feia, mas eu ainda vou sentir ciúmes de você. Te amo, Soph. Feliz aniversário! 
E assim se seguiram as homenagens. Ana falou, Renato logo depois e até Antônio arriscou algumas palavras em meio a sua timidez. Foi quando Chay subiu ao palco e pegou o microfone. 
Chay: - Eu não poderia deixar de falar algumas palavras, porque você é muito importante na minha vida, Sophia. Eu tava me lembrando do dia que eu conheci você. Você tava assustada, com medo, mas ainda assim era linda e encantadora. Não foi difícil perceber que você era agora essencial na minha vida. E tudo em tão pouco tempo. 
Gritos foram ouvidos por todos ali. Sophia de levantou e olhou a entrada. Conhecia aquela voz. Era seu Micael. 
Micael: - ME DEIXA ENTRAR CARA. 
Segurança: - NÃO. VAI EMBORA SOZINHO OU EU VOU TE TIRAR DAQUI. 
Sophia se virou aos ir até a porta, mas Rebato segurou seu braço. 
Renato: - Onde você pensa que vai? 
Sophia: - Eu vou lá. 
Renato: - Eu resolvo isso. Você fica. 
Sophia: - Pai? 
Renato: - Oi. 
Sophia: - Eu quero que ele entre. 
Renato: - Tudo bem. 
Renato foi pra fora e os gritos acabaram. Não demorou muito até que Micael entrasse correndo no salão. Antônia sorriu. 
Antônia: - Eu falei que ele viria. 
Os olhos de Micaem percorreram todo o salão até encontrar os olhos de Sophia. Ele sorriu e caminhou até o palco onde Chay estava. Ele foi até o primo e estendeu a mão. Chay sorriu e entregou o microfone para Micael. Com um suspiro, ele se virou para todos ali, mas nada importava, somente a menina em sua frente. 
Micael: - Ei, meu amor. Eu nem sei por onde começar. Talvez seja melhor começar do começo. Talvez seja melhor começar do momento que eu percebi estar apaixonado por você. Eu era um idiota. Era não, eu ainda sou. Te tratei como se fosse nada na minha vida, quando na verdade você era tudo. Era não, ainda é. E o imbecil aqui não fez isso só uma vez. Foram várias. Mas eu não quero falar o quanto eu não te mereço agora. Eu quero te falar por que eu não te mereço. Você me fez enxergar coisas que eu achei que nunca seria capaz de enxergar.  Você me fez sentir coisas que nenhuma outra pessoa me fez sentir. Você é minha paz no meio da guerra. Você é minha droga mais viciante. Você me trouxe a memória quando eu não tinha mais esperança. Eu errei com você e te pedir perdão não vai mudar nada, mas eu te amo. Eu vou continuar sendo um idiota que vive fazendo burradas, mas eu vou me esforçar todos os dias pra ser tudo que você sempre sonhou. Eu quero te fazer feliz. É só você deixar. E se você me disser agora que me perdoa, eu vou ficar  com você pro resto da vida. Mas se você me disser que não, eu saio daqui e te deixo ser feliz. Eu te amo, Sophia. Me perdoa? 

8 comentários:

  1. Meu Deus... Estou chorando, continua por favor.

    ResponderExcluir
  2. Que capitulo lindoooo *-*

    ResponderExcluir
  3. Awnttt*-* Capitulo P-E-R-F-E-I-T-O
    Ameii quero maiss♥♥♥

    ResponderExcluir
  4. que lindoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    ResponderExcluir
  5. Bônus BÔNUS porfavor

    ResponderExcluir