Nova Chance - Capítulo 25

Micael voltou para a mesa um pouco irritado. Sentou-se e olhou a menina em sua frente. Sophia estava concentrada em seu prato e quando levantou a cabeça, corou percebendo que o olhar dele estava sobre si.
Ela deu um pequeno sorriso e ele retribuiu, concentrando-se na sua comida. Não conseguia entender aquele pensamento de seu pai. Dinheiro não era tudo no mundo. Até ele que era mimado o suficiente entendia isso. Acompanhou com os olhos seu pai entrar na sala de jantar e se sentar em seu lugar. Jorge encarou o filho por alguns instantes antes de direcionar seu olhar para Sophia. Micael o repreendeu com o olhar, ele sorriu. 
Jorge: - Então Sophia, você nasceu aqui na cidade mesmo? 
Sophia: - Nasci sim. 
Jorge: - E você ta cursando o que? 
Sophia: - Eu trabalho. 
Jorge: - Com o que? 
Sophia olhou para baixo. Teve medo de como ele iria reagir. 
Antônia: - Chega, Jorge. Deixa a menina almoçar. 
Ele assentiu e se concentrou na sua comida. Ela olhou Micael, mas ele encarava a parede. Não queria discutir agora. Ele se levantou e saiu da sala de jantar. Quando ela terminou de almoçar, levantou-se  e foi para a sala, onde Micael estava sentado. Se sentou ao lado dele e ficaram em silêncio por alguns instantes. 
Micael: - Me desculpe pelo meu pai. 
Sophia: - Ele só quer o melhor pra você. 
Micael: - Ele não sabe o que é melhor pra mim. 
Sophia: - E o que é o melhor para você? 
Micael suspirou. 
Micael: - Talvez nem eu saiba. Ou talvez eu saiba e só tenha medo de assumir pra mim mesmo. 
Sophia: - Medo?! 
Micael: - Aquele medo de  decepcionar. 
Sophia: - Sei. Eu sinto isso todos os dias. 
Micael: - Medo de decepcionar alguém? 
Sophia: - Medo de me decepcionar. Sempre tive esse medo. 
Micael: - Por que?
Sophia: - Por eu não ser como uma menina normal. Sempre me cobrei muito. 
Micael: - Quem disse que você é diferente das outras meninas? 
Sophia: - Eu sou uma prostituta, que nunca estudou. Acha mesmo que eu sou igual a qualquer menina de 17 anos?
Micael: - Você é sim. Você é linda, inteligente, simpática. Só não tem uma vida como elas. 
Sophia: - Queria muito acreditar nisso, mas não consigo. 
Micael: - Mais uma vez o medo de se decepcionar, né?
Sophia: - Sim. 
Micael: - Mas vamos animar esse astral que daqui a pouco vamos fazer compras. 
Sophia: - Eu e você? - Riu. 
Micael: - Iih, qual foi? Ta duvidando das minhas habilidades. 
Sophia: - Sim. 
Ele a encarou com cara de indignação. 
Micael: - Não acredito. Vamos, levanta essa bunda daí e vai se arrumar que a Lua já deve estar chegando. 
Ela gargalhou. 
Sophia: - Sabia que não seria capaz de ir sozinho comigo. 
Micael: - Engraçadinha. Vai logo. 
Sophia: - To indo. 
Ela riu e se levantou. Minutos depois estavam no shopping. Lua havia gostado de Sophia de cara, só não gostara da idéia de estarem no shopping. Elas andavam na frente e Micael ia atrás, com Chay. Entraram em uma loja e Sophia experimentou vários modelos, sendo aprovada pelos três. Lua se arriscou em algumas peças, mas não muitas. Na hora de pagar, ela pegou o dinheiro na bolsa, mas foi impedida por Micael. Ele segurou o braço dela. 
Micael: - Guarda seu dinheiro. Eu vou pagar tudo. 
Sophia: - Não. Eu não posso aceitar.
Micael: - Eu quero te ajudar. Me deixa, por favor. 
Sophia: - Tudo bem. 
Ele pagou e pegou as sacolas. Chay e Lua esperavam do lado de fora da loja. 
Sophia: - Obrigada. 
Micael. - Não precisa agradecer. É como eu te disse eu só quero ajudar. 

3 comentários:

  1. que lindooooooooooooooooooooooooooooooooo..perfeitoooo

    ResponderExcluir
  2. Que fofo posta maissssssssss

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhhhhhhh preciso de um bonus urgenteeeeee

    ResponderExcluir