Nova Chance - Capitulo 32

Soph respondeu com um sorriso no rosto.
Soph: Foi a minha mãe. Meu pai disse que ela deixou comigo antes de morrer.
Arthur chegou perto impedindo a mãe de responder.
Arthur: Ah chegaram finalmente.

Micael: Agora eu tenho namorada, sabe que mulheres demoram a se arrumar, ainda mais quando elas tem um braço machucado.
Soph: Hey não joga a culpa pra mim.
Arthur e Mica riram, Arthur se aproximou e deu um beijo no rosto da menina.
Arthur: Seja bem vinda!
Ana: Cadê seu pai Arthur?
Arthur: Estava falando com o Mauro.
Ana: Pede licença e o chama pra mim por favor, tenho que apresentar essa menina adorável e linda.
Soph ficou sem graça, não queria ser foco de nada.
Soph: Mas o que eu tenho demais.
Ela cochichou com a sogra.
Antônia: Você é linda!
Jorge: Vou falar com o Mauro também, com licença.
Soph: Por que não avisou que a Laura estaria aqui?
Mica: Era de se esperar, já que o pai dela é um dois sócios do Hospital e amigo da familia do Arthur.
Soph: E o que eu estou fazendo aqui? Vou ser bombardeada.
Ana: Não vai nada, eu não deixaria ninguém falar mal de você.
Soph: A senhora? Mas você nem me conhece?
Ana: Mas já te adorei.
Micael sorriu. Logo Renato se aproximou.
Renato: Diga Ana.
Ana: Olhe que moça linda.
Renato olha a menina e seus olhos focalizaram o medalhão. Ele estava sem palavras.
Renato: Ana vamos conversar.
Ela assentiu e os dois foram para o escritório.
Soph: Gente, mais que mistério é esse que envolve esse  medalhão?
Arthur: Queria saber o que deu nos meu pais.
Antônia: Depois ela conta pra vocês.
Mica: A senhora sabe mãe.
Ela saiu dali deixando a pergunta no ar.
Arthur: Vou la falar com eles.
No escritório.
Ana: Essa menina pode ser a Julia.
Renato: Ela se chama Sophia!
Ana: Aquele maluco pode ter a registrado de novo, ela só tinha 2 meses.
Renato: Temos que perguntar a ela o nome do suposto pai.
Ana: Isso é tudo culpa sua Renato, se você não tivesse esse seu maldito vicio, nós teríamos nossa menina aqui...
Renato: Nós fomos atras dele, ele que sumiu.
Arthur entrou no escritório.
Arthur: Eu tenho uma irmã?
Os dois se olharam sem saber se continuavam a mentir, até que Ana assente.
Arthur: Como vocês nunca me contaram isso? Pode ser a Sophia?
Ana: Estamos na duvida, por causa do medalhão que ela possui.
Arthur: Temos que perguntar a ela.
Ele saiu e seus pais correram atras.
Renato: Calma Arthur, as coisas não são assim.
Arthur: Não são assim?
Ele falava alto na sala, os convidados olhavam para os três e perto deles Sophia e Micael também estavam no foco.
Mica: Calma Arthur.
Ana: Sophia, Qual o nome do seu pai?
Ela estava confusa, não conseguia falar nada. Arthur estava nervoso.
Arthur: Fala Sophia. - Ele gritou.
Mica: Ei, abaixa tua bola e não grita com a minha namorada.
Laura saiu de onde estava e entrou no foco.
Laura: Namorada? Você já esta namorando?
Mica: Não se mete Laura.
Jorge: Não fala assim com ela Micael.
Arthur: CHEGAAA! Deixa a menina falar.
Soph: É Antônio...
Ana desabou no choro abraçada ao marido. E Arthur sentiu a confirmação, e abraçou a menina que ainda estava sem entender nada, igual a Micael. Antônia, Sorria do outro lado da sala e Jorge por mais que tenha entendido ele não sorriu. Laura e a familia estavam indiferentes.
Soph: Será que alguém pode me explicar?
Ela disse assim que se livrou do abraço sufocante de Arthur.
Arthur: Você é minha irmã...
Soph: O QUE?
Ana: Minha menina...
Soph: Vocês estão loucos... Eu não tenho mãe...
Renato: Você tem minha filha, você tem familia.
Soph: Não pode ser, vocês estão todos loucos.
Ela saiu correndo pra fora da casa até achar um táxi disponível e entrar. Queria fugir daquela loucura toda.
---------------------------------------
Querem bônus?

11 comentários: