Reviravolta - Capitulo 45

- Você vai ficar se agarrando com esse cara na minha frente? Não tem a minima consideração com a minha presença aqui? - Diego falou alterado. Micael tinha acabado de sair por aquela porta e eu estava sentada no sofá chorando enquanto o Diego reclamava do meu abraço. - Isso é um absurdo Sophia.

- Eu não fiz nada, foi só um abraço. - Falei entre lagrimas.
- Só um abraço pra você, porquê pra mim foi muito mais que isso. - Disparou em seguida.
- Você não consegue respeitar o meu momento? Tá vendo como eu estou? Deixa de ser mesquinho e egocentrico Diego, se preocupa com as pessoas a sua volta. - Retruquei e ele ficou sem reação, logo depois se sentou ao meu lado.
- Olha, eu sei que você está mal pelo que aconteceu com seu pai, mas pensa junto comigo...- Segurou as minhas mãos. - Se você deixa o seu pai proibir esse homem de vir aqui, tudo isso acaba. - Ele sorriu e me deu um selinho, eu o olhei séria.
- Eu não vou privar a minha filha de conviver com o Micael. - Disparei com raiva daquela conversa idiota.
- Ou não vai se privar de ter ele sempre perto?! - Disse olhando nos meus olhos e eu vacilei na hora de responder.
- Claro que não é isso. - Falei vacilante na voz. - Você não entende que meu pai só quer saber do melhor pra ele? Alycia gosta do Micael, e ele gosta dela. Não vou separar os dois. E se for preciso eu saio dessa casa. - Falei firme dessa vez, ele bufou.
- Seu mal é achar que eu sou idiota. - Sorriu de canto. - Eu sempre fiz de tudo por vocês duas, mas você sempre amou ele né? Como pode três dias e apenas uma noite ser maior do que os quase cinco anos que estamos juntos? - Ele me olhou com dor nos olhos, estava sofrendo não tinha como negar. - ME EXPLICA ISSO SOPHIA! - Berrou.
- Não entendi o motivo de estar gritando, abaixa o tom da voz pra falar. - Disse olhando em seus olhos. - E deixa de ser paranoico, eu nunca disse nada disso.
- Sophia, eu cansei! - Disse e ia saindo.
- Ei, volta aqui Diego, não pode ir embora assim. - Falei enquanto caminhava atras dele.
- Posso fazer o que eu quiser. Foram cinco anos de dedicação jogados no lixo.
- Diego pelo amor de Deus, para de drama! - Joguei as mãos pro alto em forma de protesto. - Chega, sera que não dá pra viver em paz?
- Não com esse cara em cima de você. - Se virou e falou olhando nos meus olhos - Se vai ser assim, eu estou saindo fora. - Falou e se virou novamente na direção da porta.
- Você não pode me abandonar. - Falei com os olhos cheios de lagrimas novamente. - Não nesse momento difícil. E a nossa filha?
- Vou continuar a vê-la. - Ele deu de ombros - Não quero me afastar dela. - Eu parei de andar e ele continuou seguindo, e quando ele abriu a porta, Larissa, Micael e Alycia estavam ali para entrar. Ele bufou.
- Papai, já esta indo? - Alycia que estava na carcunda de Micael gritou.
- Já sim minha princesa, vem me dar um beijo. - Ela antes de pedir pra descer olhou pra mim, eu deveria estar muito mal mesmo.
- Por que a mamãe tá chorando? - Ela perguntou e então Micael a colocou no chão e ao invés dela se despedir dele correu pra me abraçar. - Não chora mais não mamãe.
- O que você fez com ela? - Ouvi Micael perguntando para Diego, peguei ela no colo e olhei os dois.
- Não é da sua conta. - Diego foi curto e grosso.
- Você é um bosta, não serve pra nada! - Micael falou enquanto Diego saia.
- Repete se tem coragem. - Eles ficaram se encarando.
- Você é um bosta, Dieguinho! Entendeu agora, ou quer um desenho de um cocô? Ou melhor, se quiser depois eu tiro foto do meu e te envio... - Diego então acertou um soco em Micael e eu mal tive tempo de virar o rosto de Alycia. Quando Micael ia revidar, Larissa gritou.
- Parem, não estou vendo a menina aqui na sala! - E então eles pararam.
- Você não perde por esperar! - Micael ameaçou.
- Tô morrendo de medo. - Diego saiu dali furioso.
- Larissa, vai atrás dele pelo amor de Deus, antes que ele faça uma loucura. - Ela assentiu e correu por onde ele havia saído.

6 comentários: