Reviravolta - Capitulo 61

- Alycia tem cinco anos. - Comecei a responder. Agora estávamos todos sentados ali na sala. Eu tentava ignorar a presença daqueles que estavam me incomodando, mas era muito difícil. - Na verdade, vai fazer cinco na semana que vem já.

- Nossa Sophia, porque escondeu isso da gente? - Mel parecia decepcionada. - Eu ia adorar conviver com a sua filha.
- Eu tive ela lá em Nova Iorque, ninguém sabia, nem meus pais. - Dei de ombros esperando responder aquela pergunta.
- Sophia... - Olhei pra Mauricio que começou a falar já com vontade de mandar ele calar a boca, mas não fiz. - Tem alguma chance dessa menina ser minha filha? - Perguntou com os olhos angustiados e eu apenas ri, quer dizer, eu gargalhei com tamanha idiotice.
- De onde tirou isso? - Falei entre risos.
- Pelas minhas contas, Alycia nasceu nove meses depois que nós terminamos Sophia. - Ele estava certo, quando me envolvi com Micael, tinha apenas dois meses que tinha descoberto a traição.
- Olha, você é bom em matemática. - Falei ainda rindo e dando de ombros. Todos estavam apreensivos esperando minha resposta. - Olha, acredito que Deus não faria isso comigo!
- Seria tão ruim assim? - Levantou uma sobrancelha.
- Ter uma filha do homem que me traiu com uma das minhas melhores amigas da infância? Que isso, seria ótimo, eu ia adorar. -  Revirei os olhos e o vi se encolher. Ele ainda estava longe da Juliana. - Alycia não é sua filha. - Disse por fim, e vi meus amigos soltarem a respiração.
- Então você também me traiu?! - Me fuzilou com o olhar.
- Olha deveria ter feito isso! - Sorri - Mas porque tá tão interessado na minha filha? Faça uma você ai na sua namorada. - Virei o rosto deles e me levantei.
- Ela não é mais minha namorada há muito tempo. - Falou baixo, mas foi suficiente pra eu me virar e encarar aqueles dois.
- Ah não? O que aconteceu, levou chifre? - Falei debochando.
- Só não deu certo - Juliana respondeu.
- Pois bem feito pra vocês. - Agora eu estava me sentindo leve. - Vou embora. - Falei olhando para as meninas.
- Conta pra gente quem é o pai da sua filha! - Lua perguntou me fazendo rir. - Vai dizer que está casada? - Ela arregalou os olhos e eu continuei rindo.
- É o Micael. - Eu dei de ombros e ela arregalou ainda mais os olhos. - Alycia nasceu de sete meses. - Dei de ombros.
- Não acredito que você teve um filho daquele cara. - Mel botou a mão na boca de espanto.
- Tive, vão lá em casa qualquer dia conhecer ela, ela vai adorar vocês. - Disse e dei um abraço nelas. - Ai meu celular está vibrando. - Disse e o tirei do bolso. Quando olhei no visor, era Micael.
- Micael... - Falei surpresa.
- E não vai atender? - Chay falou como se fosse obvio.
- É que as coisas são mais complicadas do que vocês pensam. - Respirei fundo e atendi.
- Alô? - Ele parecia hesitar ao me responder.
- OI. - Não sabia muito bem o que falar.
- Preciso de ajuda, alguém pra conversar... - Ele disse, parecia angustiado.
- Micael eu não acho que seja uma boa ideia. - Respondi. - Da ultima vez, meu pai fez uma ameaça que eu não quero que se repita.
 - Ele não precisa saber. - Falou rápido. - Preciso de uma amiga, Sophia. - Eu não sabia bem o que fazer.
- Não estou em casa agora, e estou sem carro. - Disse e ele rapidamente deu a solução.
- Vou buscar você... Por favor, não vou fazer nada! - Ele disse, suplicando, não estava reconhecendo ele.
- Tudo bem, anota ai o endereço...

6 comentários: