Reviravolta - Capitulo 46

Larissa saiu correndo e Micael entrou na sala ficando junto comigo e com Alycia. Nós três nos sentamos no sofá. Ela estava sentada no meu colo e agora eu não estava mais chorando, estava apenas preocupada com o que tinha acontecido com o Diego e a Larissa.



- Não fica com essa cara! - Micael falou depois de um longo silencio e eu o olhei.
- Não tem como, o Diego surtou. - Falei baixo, ainda sem acreditar.
- O que aconteceu de fato? - Seus olhos estavam curiosos.
- Ficou com ciumes. - Micael tinha um traço divertido no olhar. - Terminou comigo, falou um monte de coisas nada a ver.
- Me desculpa, eu não queria que isso tivesse acontecido. - Pareceu sincero. - Eu não sabia que aquele lá era tão inseguro assim. - Deu de ombros.
- De qualquer forma nem eu... - Fechei os olhos e joguei a cabeça pra trás. - Minha vida estava muito melhor antes de eu resolver voltar.
- A minha também... - Eu então abri os olhos e o olhei com descrença. - Isso não significa que eu me arrependo.
- Eu sim, talvez eu deva voltar... - Sussurrei olhando pra baixo.
- Ei, você não pode fazer isso comigo. - levantei o olhar e agora vi dor em sua expressão. Alycia estava deitada com a cabeça no meu peito só escutando. - De novo não... eu não suportaria...
- Você pode visitar ela quando quiser Micael. - Falei como argumento.
- Claro, porque nova Iorque é super aqui do lado e eu vou ter livre acesso até lá. - Debochou. - Sophia, eu não sou rico! Eu infelizmente não tenho dinheiro pra viajar por ai a hora que eu quero.
- Ele parecia desesperado.
- Eu sei, mas... - Travei e respirei fundo. - Acho que lá tem um ambiente melhor pra Alycia crescer. Aqui só tem briga e confusão. - Ele se levantou e sentou ao meu lado, Alycia tinha os olhos abertos acompanhando cada movimento.
- Sophia, não faça isso. Não quero te perder de novo... - Eu engoli em seco, era uma sensação muito estranha ter ele assim tão perto de mim, ainda mais falando aquelas coisas.
- Você não pode perder o que você não tem. - Fui fria, mas verdadeira.
- Ver você já é o suficiente. - Rolou um clima enquanto nós estávamos em silencio.
- Mamãe, tô com fome! - Alycia enfim se manifestou e nos fez rir.
- Claro, depois dessa confusão toda você nem almoçou. Vamos lá pra cozinha ver o que tem de bom. - Falei me levantando e Micael veio atras de mim. Coloquei Alycia no chão e ela deu uma mão pra mim e outra pro Mica. Achei fofo. Na cozinha a empregada estava la.
- Ei, pode colocar almoço pra minha filha, por favor? - Falei sorridente.
- Claro que sim, agora mesmo senhora. - Retribuiu o sorriso. Logo estávamos a mesa e Alycia estava comendo. O Celular de Micael tocou e ele logo atendeu.
- Oi Manu - Falou não muito animado, eu revirei os olhos. Acho que era ciume, - Tô com Alycia agora... - Aposto que ela não gostou muito dessa resposta. - Daqui a pouco eu vou pra casa, agora não dá. - Eu estava olhando pra ele quando ele revirou os olhos, suspirou e olhou pra mim. - Não tem nada a ver com a Sophia, deixa de ser louca. - E então ele tirou o celular do ouvido e ficou olhando a tela com um sorriso.
- Ciumes ai também? - Eu sorri.
- Demais. Ela desligou na minha cara - Falou rindo - Odeia quando eu digo que é louca. - Eu o acompanhei.
- Tadinha, mas se você quer ir, vai lá. Volta outro dia. - Dei de ombros e olhei minha filha comendo.
- Eu vou, mas antes posso falar um negocinho pra você em particular? - Ela assentiu e se levantou. Eu dei um beijo na testa da Alycia. - Princesa, outro dia eu volto pra gente brincar mais.
- Volta sim - Falou depois que engoliu. - Só não demora tanto.
- Pode deixar. Fica com Deus e cuida da mamãe. - Ela sorriu e voltou a comer, eu fui atrás da Sophia e a achei dentro do banheiro me esperando com a porta aberta.
- Entra! - Falou me puxando pra dentro.
- Tinha que ser aqui? - Ele tinha um sorriso safado no rosto.
- Ué, você quer falar sozinho e em todo lugar nessa casa tem um empregado, então aqui é o melhor. - expliquei e seu sorriso aumentou.
- Só queria me despedir de você . - Falou e me puxou pela cintura me dando um beijo.

8 comentários: