Reviravolta - Capítulo 24

- Filha? Como assim você tem uma filha? – Ela arregalou os olhos e negou com a cabeça.

- há quase cinco anos. – Fiz carinho na cabeça da minha pequena. – Estava grávida quando meu pai me despachou.
- E por que você não me avisou? Sophia, você ter voltado há tanto tempo. – Agora ela se aproximou e abaixou na frente da minha filha. – Oie princesa?! - Alycia não disse nada, apenas correu para atrás das minhas pernas e se escondeu sorrindo sapeca.
- Filha fala com a vovó! – Eu a incentivei. – Ela quer te conhecer.
- Mas o que é vovó? – Perguntou olhando pra mim curiosa.
- É a mãe da mamãe. – Ela sorriu. – Da um abraço nela. –Ela saiu de trás de mim e se jogou nos braços da minha mãe que sorriu a abraçando.
- Que abraço mais gostoso. – Ela falou e se levantou pegando a Alycia no colo. – Como é o nome dessa menina tão linda?
- Alycia. – Disse com vergonha. – E o seu?
- Olha que nome mais lindo! – Sorriu – O meu é Branca.
- Branca?- Olhou confusa – Igual a cor?
- Isso mesmo, igual a cor menina inteligente.
- Mãe cadê meu pai? – Perguntei cortando o assunto delas.
- Foi à empresa, já deve estar pra chegar! – Olhou pra mim

Larissa me puxou e eu virei olhando para ela. Nós nos afastamos.

- Vou embora amiga, pelo visto você já foi bem recebida. – Ela me abraçou.
- Amor, eu também vou. – Aproveitou a onda.
- Vão me abandonar? – Fiz biquinho.
- Amor, você tem que matar a saudade da sua família em paz. Fica ai com a Alycia. A gente vai se falando e amanhã nos vemos.
- Tudo bem então. Eu deixo vocês irem. – Abracei os dois juntos. – Amo vocês!

Dei um beijo no meu namorado e Lary pigarreou. Eu o soltei e dei um super abraço nela. Então nós voltamos pra perto das duas.

- Meu amor, a dindinha vai embora! – Larissa disse e eu vi a Alycia praticamente pular do colo da minha mãe pra agarrar a Lary.
- Não! Vai embora pra onde? – Ela já estava começando a chorar.
- A dindinha tem casa minha linda. – Se abaixou e secou as lagrimas dela.
- Não vai, dindinha sempre morou com a gente. – Justificou, ô menina esperta.
- Olha, eu vou hoje, volto amanhã pra te levar pra passear.
- Promete? – Ela fungava ainda. – Mamãe vai também?
- Prometo! – Ela jurou e deu um beijo na testa da Alycia e depois um abraço.
- Ei, a mamãe nunca vai ficar longe de você!  - Falei me aproximando.
- Mas o papai também vai embora. – Foi a vez de Diego se despedir, fazendo ela abrir o berreiro outra vez.
- Não chora filha, eu venho amanhã também. – Pegou ela no colo.
- Quero ir também. – Ela colocou a cabeça no ombro dele.
- Isso, me abandona dona Alycia, achei muito bonito. – Cruzei os braços e ela riu.
- Não mamãe, você vai junto. – Ela fez sinal abrindo e fechando as mãozinhas e eu me aproximei e dei um beijinho na mão dela.
- Você e eu vamos ficar aqui. Papai e a Dindinha voltam amanhã. – Falei serio e ela assentiu.

Se despediram de todos e saíram. Alycia e minha mãe estavam conversando e brincando e eu subi com as minhas malas pra tomar banho. Entrei no meu antigo quarto e muita coisa ainda estava lá quase que intacta. A mesma roupa de cama, roupas ainda no armário e minha foto na cabeceira. Escolhi dentro da minha mala alguma peça de roupa que estava logo por cima e fui ao banho.
Não demorei e quando voltei a sala dei de cara com o meu pai. Ele me olhou assustado e pelo visto tinha acabado de chegar.

- Sophia? – Falou com os olhos arregalados.
- Oi pai! – Falei fria.

Ficamos nos encarando por um momento sem dizer nada e ouvimos passos vindo em direção a sala. Foi quando Alycia atravessou correndo e minha mãe veio atrás dela, as duas brincavam. Alycia parou perto de mim ofegante.

- Mamãe a vovó perdeu, eu disse que ia chegar antes hahaha – Ela debochou e me fez rir junto com a minha mãe. Quando olhamos pro meu pai ele tinha os olhos ainda mais arregalados.
- Mamãe?

6 comentários: