Reviravolta - Capítulo 28

Eu não consegui responder, estávamos muito perto um do outro e a vontade de beijar foi mais forte, tanto em mim, quando nele. Nossas testas estavam coladas e ele me olhava nos olhos esperando a resposta a sua pergunta, mas eu cheguei pra frente o rosto e o beijei. Aquele beijo veio carregado de saudade e eu podia sentir que ele ainda sentia alguma coisa por mim, assim como eu.

Aproveitamos aquele beijo e nos separamos já sem fôlego. Eu provavelmente estava muito mais vermelha que um tomate. Senti seus olhos em mim e abaixei a cabeça, super sem graça.

- Isso não deveria ter acontecido – Eu falei e ele riu.
- Foi você que me beijou! – falou ainda rindo, despreocupado.
- Você forçou a situação. – Ele fechou o sorriso – Tinha que realmente me pegar daquele jeito? – Ele novamente riu do jeito que eu falei e eu o acompanhei.
- Tava com saudade do seu jeito. – Uma sombra de melancolia atravessou seu olhar. – Foram três dias, mas foram três dias incríveis.
- Eu também achei, pena que teve que acabar.
- Por que você foi embora? – Sua voz era triste, acompanhando seu olhar. – Eu esperei você por três dias seguidos...
- Eu já te disse, cheguei aqui e meu pai estava com as malas prontas e me levou na mesma hora pro aeroporto. Não tive como avisar. – Expliquei ainda triste.
- E aquela carta? – Seu olhar agora era de duvida.
- Mas que carta? Eu não escrevi nada Micael. Já te disse, não tive como me comunicar. – Repeti dando de ombros.
- Eu recebi uma carta sua dizendo que ia voltar para o Mauricio e que era para eu sair daquela casa. – Dava pra ver a dor das lembranças em suas palavras.
- Não fui eu quem escrevi, provavelmente foi meu pai. – Me defendi e estava achando aquela historia ridícula.
- Seu pai não me pareceu tão ruim assim Sophia. – Ele defendeu dando de ombros.
- Meu pai só é bom quando é do interesse dele – Suspirei – Como você o conheceu?
- Eu fui pra um abrigo quando sai dela daquela casa, logo depois arrumei um emprego de faxineiro de um hotel que por coincidência era o do seu pai. Fiz o curso e comecei a estagiar, e então eu tive uma grande oportunidade. O antigo contador tinha desviado muito dinheiro do hotel e quando descobriram estava quase indo à falência. Foi ai que eu e outra equipe entramos em ação pra levantar a empresa. Porque eu tinha acabado de fazer meu curso, tudo estava muito fresquinho na minha cabeça. Então foi fácil ajudar.

Ergui a sobrancelha e o encarei, ele deu um sorriso meio de lado, suspirei tentando associar toda a informação era difícil de acreditar como uma coisa liga a outra, com o ele acabou trabalhando para o meu pai, ele mais uma vez me encostou na parede e olhou em meus olhos e pude ver que sua magoa tinha sumido e que tinha novamente aquele olhar apaixonado.

- Micael, naquele dia, eu ia tomar o remédio, mas não tive tempo. Meu pai me despachou para longe, um mês depois eu tive a certeza da gravidez. – Respirei fundo. – Me desculpa, eu não podia interromper, ela era, não, ela é fruto do nosso amor, mesmo que breve. – Eu vi Micael se afastar passando as mãos pela cabeça, bagunçando seu cabelo. Ele ainda não tinha dito nada e eu queria realmente saber se tinha achado que eu fiz mal. – Diz alguma coisa! – Falei desesperada por qualquer palavra que pudesse me dar uma dica do seu pensamento.
- Sophia eu não sei o que dizer! – Me olhou com olhos marejados – Ela sabe? Alguém sabe? – Me perguntou com a voz baixa.
- Ela acredita que o pai dela é o Diego. – Olhei pra baixo, me sentindo culpada.
- Como assim Sophia? Você deveria ter dado um jeito de me avisar. – Esbravejou e novamente passou as mãos pelo cabelo.
- Você não queria que eu explicasse para uma criança de menos de cinco anos a nossa historia complicada, né? – Disse com ironia e ele pareceu respirar fundo. Logo depois veio pra cima de mim e me prendeu outra vez.
- Quem é esse Diego? – Falou ao meu ouvido e me arrepiou.
- Meu namorado... – Fechei os olhos e senti um beijo no meu pescoço. – Eu acho que você não deveria fazer isso, sua noiva ta na sala. – Ele continuou e eu não resisti, quando vi já estávamos nos beijando outra vez e eu pude sentir todo seu calor e emoção, ele me segurou bem forte pela a cintura e me puxou para bem mais perto dele.
------------------------
E ai está mais um capítulo com a minha mais nova ajudante, escritora e amiga Kamila *-*

12 comentários:

  1. Ahhhhh que capítulo maravilhoso ❤
    Tomara q eles se resolvam logo ❤ continuaaa

    ResponderExcluir
  2. Ta muito boa,essa ajudante está de mota10

    ResponderExcluir
  3. Parabens pra VC e sua amiga.ótimo capitulo.ansiosa pelo proximo

    ResponderExcluir
  4. Aí quero mais mais mais e mais pq eu amei amei amei posta outro pfvr

    ResponderExcluir
  5. ta muito bem to amando essa web quero Somic juntos

    ResponderExcluir
  6. onwww *-* só espero que a Alycia e o Mica tenham a melhor relação possível

    ResponderExcluir
  7. posta mais please , adorando os capítulos da sua ajudante

    ResponderExcluir