Reviravolta - Capítulo 36

Quando cheguei ao quarto dei um banho em Alycia e penteei seus cabelos e fiz uma trança embutida, coloquei uma jardineira vermelha nela e pus um all start.
Depois a deixe brincando e fui tomar banho, estava exausta e por mim voltaria para cama e voltaria dormir e tentaria esquecer tudo que tinha acontecido naquela manhã, mas era impossível, eu tinha uma pessoa para conversa. Tomei um banho quente, escovei os meus dentes, prendi meu cabelo num coque frouxo e coloquei um vestido florido de alça, com um babado de renda e uma sandália. Alycia estava assistindo televisão, quando me viu sorriu para mim, ela era linda e acreditava cegamente que Diego era seu pai, e eu não sabia como iria destruir isso na mente dela.

- Vamos princesa, vamos tomar café da manha.

Peguei a mão dela e saímos do quarto, Diego estava na sala bebendo uma xícara de chá com a minha mãe, ele parecia mais calmo, estava mais descontraído, quando me viu ele ficou tenso e se levantou, Alycia saiu correndo para os seus braços como de costume.

- Ainda está aqui papai! – Ela sorria abraçada com ele. – Pensei que tivesse ido embora.
- Não meu amor, eu vim pra passar o dia com você e sua mãe e é isso que eu vou fazer. – Pegou ela e pôs sentada no seu colo. Aquela confusão tinha levado quase toda a manhã e estávamos famintas.
- Algum plano para hoje? – Perguntei me aproximando para sentar ao seu lado. Minha mãe saiu dali e não tinha idéia de pra onde ela tinha ido.
- Não sei, tanto tempo sem andar por aqui que eu não tenho idéia do que tem pra se fazer nesse lugar. – Ele deu de ombros rindo descontraído.
- E que tal se chamássemos a Larissa pra ir passear com a gente? – Sugeri como quem não quer nada.
- Ah amor, eu queria que fosse algo nosso. – Mudou de expressão, para uma mais triste. – Nossa família apenas.
- Eu estou com saudade da dindinha, papai. – Alycia falou roubando toda atenção. – Ela prometeu que viria aqui hoje. Eu não esqueci. – Sorriu sapeca e me fez balançar a cabeça rindo também. Como podia ser tão esperta essa menina?!
- Nós podemos deixar a Alycia com a Larissa e irmos conversar. – Suspirei sem querer saber daquela conversa, mas sabendo que seria necessário. – Acho que temos alguns pontos a acertar Diego.  – Ele focou no nada, estava com uma expressão angustiada e me doía ver ele daquela maneira.
- Tudo bem, eu não queria falar sobre nada, mas sei que tem que acontecer. – Ele respirou fundo e me encarou sério. – Liga pra Larissa, vamos ao shopping hoje.
- Liga ai, vou me arrumar. – Falei já me levantando.
- Você está linda Sophia. Sempre está. – Ele me elogiou, e eu fiquei um pouco ruborizada. 
- Mas você não acha melhor eu pôr algo mais bonito? – perguntei meio sem jeito.
- Por mim você esta ótima, mas se quiser mudar, quem será eu para impedir. – ele levantou e pos Alycia no chão, veio em minha direção e soltou o meu cabelo. – O prefiro solto, agora você esta perfeita! – ele me deu um selinho e o correspondi.

Liguei pra minha amiga e que confirmou presença e disse que iria nos encontrar lá, então nós três saímos da minha casa em direção ao shopping que não era muito longe, utilizamos o GPS já que nenhum de nós se lembrava como andar por aquelas ruas.
Assim que chegamos nós ficamos andando vendo algumas roupas pra Alycia até que senti meu celular tocar. Tirei do bolso, vi o nome da Lary no visor e então atendi.

- Tá onde minha filha?! – Falei já irritada com a sua demora.
- Já cheguei, estou aqui na praça de alimentação. Cadê vocês? – Pareceu impaciente também.
- Estamos aqui escolhendo algumas coisas, vem na Fascar estamos te esperando. – Desligamos e ficamos esperando por alguns minutos até que vimos a Larissa entrando na loja.
- Oii amiga! – Ela me abraçou e deu um beijo no rosto de Diego – Amor da minha vida, coisa mais gostosa da dinda! – Ela abraçou minha filha que já estava lá perto dela assim que a viu.
- Dinda, eu estava com saudades já! – Deu um beijo estalado na bochecha da Lary.
- Eu também minha princesa! – Se soltaram do abraço, mas ficaram de mãos dadas. – E então meu povo, o que estão fazendo aqui? – perguntou olhando pra mim e para o Diego. Ele tinha dois pares de sapatos perto e parecia estar muito na duvida.
- Preciso de uma ajuda, minhas meninas. – Olhou pra gente – Qual desses dois?  - Um deles era de um marrom escuro e o outro era preto.
- O Marrom amor! – Falei sem pensar duas vezes, Lary parecia não concordar.
- Prefiro o preto. É mais elegante, simples e bonito. Combina com tudo e é simples. A escolha perfeita Diego! – Ela disse convicta e o vi analisar e assentir.
- Vou ficar com o Preto então. Eu tinha gostado mais mesmo. – Ele sorriu e ela sorriu também, eu apenas dei de ombros. Enquanto ele pagava, nós saímos da loja.
- Preciso da sua ajuda amiga. – Sussurrei para que Alycia não ouvisse.
- Pode falar claro. – Ela respondeu de imediato.
- Leva a Alycia para dar uma volta, preciso conversar sozinha com o Diego. – Ela me olhou espantada, logo lembrei que ainda não tinha contado nada do ocorrido a ela.
- Tudo bem, eu levo. – Continuou me olhando – Mas está acontecendo alguma coisa?
- Está, mas te conto em outra ocasião. – Ela assentiu e Alycia olhou pra mim.
- Por que só a dindinha? – Perguntou curiosa.
- Mas nem esperou eu falar em mocinha – Passei o dedo em seu nariz – Pare de ser tão esperta. – Dei um beijo em sua testa. – Vai com ela, vou conversar com seu pai, e é assunto de adultos. – Ela deu de ombros e segurou a mão da Lary.

Diego enfim chegou depois de uns cinco minutos que elas já tinham ido. Ele olhou ao redor, provavelmente procurando por elas e parou seu olhar em meu rosto, fazendo assim uma pergunta silenciosa. Eu respirei fundo.
- Acho que chegou a hora da nossa conversa. – Falei séria e vi sua expressão mudar pra preocupação.

4 comentários: