Nova Chance - Capítulo 102

Ana: Ah finalmente.
Soph: Desculpem. Fiquei conversando e perdi a hora.

Antônia: Nada não Soph. Essa é Marina, ela é ornamentadora
Soph: Prazer, eu sou...
Marina: Já sei, Sophia a noiva.
Soph riu
Soph: Claro que sabe.
Marina: Vamos começar. Primeiro com a cor? Pensei em Branco, dourado e vinho.
Soph: No lugar do vinho não pode ser roxo? Eu amo roxo.
Marina: claro que sim, você que manda. E essa ultima cor é só pra destacar.
Soph: Ah sim, sua equipe ta responsável pelo buffet também?
Marina: Sim, mais perto vamos fazer as provas da comida.
Soph: Ah sim entendi.
Elas ficaram debatendo ate umas duas da tarde coisas sobre a festa. Quando a mulher foi embora elas sentaram no sofá.
Soph: Nossa isso cansa.
Ana: Nem me fala.
Soph: Eu não queria um casamento muito grande.
Antônia: Seu pai e Jorge são homens influentes e com muitos negócios. Nos precisamos convidar os sócios.
Soph: Traduzindo, não tenho escolha?!
Ana: Tipo isso.
Soph: Tudo bem.
Antônia: A costureira deve chegar as as 15h.
Soph: O vestido!!
Ela sorriu.
Ana: A parte mais especial.
Soph: Nunca sonhei casar assim.
Antônia: Não precisa sonhar, esta acontecendo.
Soph: Obrigada por tudo. Principalmente a senhora Antônia, que me acolheu quando eu era uma simples...
Antônia: não fala. Isso ficou no passado.
Soph: Mas eu nunca lhe agradeci. Naquele primeiro dia a senhora me abraçou... Eu tive tanto medo da rejeição.
Antônia: Por que eu faria isso?
Soph: Pergunta errada. A certa é por que você não faria? Eu era uma prostituta, machucada que não tinha uma peça de roupa.
Antônia: Se você estava aqui, você era especial. Micael não traz qualquer uma aqui. Dava pra ver nos olhos dele que ele gostava de você. E a mãe não renega quem vai fazer o filho feliz.
E então elas se abraçam.
Soph: Obrigada mesmo.
Soph já tinha lagrima nos olhos.
Soph: Se não fosse pela senhora eu não teria encontrado meus pais. Alias mem saberia que eu tinha.
Ana: Isso ai eu também tenho que agradecer.
Antônia: Vou chorar daqui a pouco, vamos parar com esse papo.
Soph: é vamos por que eu já to chorando.
A campainha tocou.
Ana: Deve ser a mulher.
Ela se levantou e foi atender a porta.
Ana: Oi?
Lucia: É, eu sou Lucia, vim tirar as medidas de - Olhou em um papel - Sophia Abrahão.
Ana sorriu ouvindo o sobrenome que a filha tinha alterado.
Ana: Sim, por aqui.
Elas entram e chegam na sala.
Lucia: Eu sou Lucia, tudo bem com vocês?
Soph: Tudo sim.
Antônia: Você trouxe algumas revistas?
Lucia: Sim.
Ela pega dentro da bolsa três revistas e entrega a Soph que começa a folhear.
Ela se apaixonou pelo vestido da ultima revista. Era justo ate a cintura e cheio na saia, ele tinha mangas mas os ombros estavam de fora. Tinha uma cauda e um véu imenso, a grinalda era linda. O vestido era todo bordado a mão em pedraria perolada Sophia tinha ficado apaixonada pelo vestido.
Soph: É esse que eu quero.
Ana: É lindo filha.
Antônia: Lindo mesmo.
Lucia: Já que temos o escolhido, vamos as medidas.
E então ela começou a medir Sophia.
Isso tudo levou quase duas horas.
Lucia: Bom, tenho tudo que preciso, dentro de uma semana entro em contato para a primeira prova.
Soph: ok então. Mal posso esperar.
Antônia: Te acompanho ate a porta.
Quando Antonia retorna Ana e Sophia estão sentadas no sofá.
Soph: Agora acabou?
Antônia: Não, deixei esse por ultimo. São os convites.
Soph: Meu Deus, é muita coisa.
Eles ouvem a maçaneta e olham para porta. Jorge e Micael estavam chegando.
Antônia: Isso são horas?
Mica: Meu pai disse que você me queria em casa.
Antônia: Você poderia vir sozinho, ele deveria estar no hospital.
Jorge: Ta vendo filho, depois de anos de casado  a sua mulher começa a te querer longe de casa.
Mica: Ah valeu, duvido.
E então ele olha pra Sophia, e volta a olhar pra mãe.
Mica: O que você quer mãe?
Antônia: Precisamos escolher os convites e fazer a lista de convidados.
Mica revira os olhos.
Mica: Vou tomar banho.
E então ele sobe as escadas.
Ana: Por que ele não falou com você filha?
Soph: Por que a gente brigou ontem e eu falei besteira.
Jorge ri.
Jorge: Ta de pirraça, daqui a pouco passa.
Soph: Sei... Ele ignorou a minha existência
Antônia: O que você falou?
Soph: Tem certeza?
Ana: Fala.
Soph: Que ele comeu meio mundo.
Jorge então caiu na gargalhada.
Jorge: Deixa o menino ser feliz.
Antônia: Jorge, vai tomar banho vai.
Jorge: Ok, to indo.
Ele sobe ainda rindo.
Soph: Vou lá falar com o Mica.
Ana: Volta antes das 17h, por que é a hora que a mulher dos convites chega.
Soph: Eu só vou falar.
Ana: Sei como são os jovens.
Soph cora e resolve subir antes de ouvir outra gracinha.

8 comentários: