Nova Chance - Capitulo 114

Quando o carro parou em frente à igreja, as mãos de Sophia tremiam e suavam. Ela olhou para sua mãe esquerda e sorriu imaginado uma aliança ali.
Sempre sonhara com esse dia e agora, quando estava prestes a dar esse tão sonhado passo estava ansiosa, nervosa e extremamente feliz. Ouviu alguém bater na janela do carro e sorriu quando viu Antônio. Ela fechou os olhos por alguns segundos e depois os abriu tentando ter certeza de que aquilo não era sonho. Ela olhou novamente o pai e ele abriu a porta.
Antônio: - Está pronta, meu amor?
Sophia: - Estou sim.
Ele estendeu a mão para ela que a pegou. Ele a ajudou a sair do carro e sorriu ao vê-la.
Antônio: - Você está linda.
Sophia: - Obrigada, pai.
Antônio: - Filha, que quero que você saiba que você ta dando um passo muito grande a partir do momento que você entrar nessa igreja. Você vai deixar de ser a minha menininha pra ser uma mulher. Mas você sempre pode contar comigo, Sophia, pra tudo.
Sophia: - Eu sei. Obrigada por estar ao meu lado.
Antônio: - Conta sempre comigo. Te amo, filha.
 Sophia: - Eu também te amo, meu pai.
Antônio: - Então vamos?
Sophia suspirou e deu um sorriso nervoso para o pai. Ele entrelaçou seu braço ao dela e eles ouviram a marcha nupcial. E as portas da igreja se abriram. Quando eles pisaram no tapete vermelho, os olhos dela buscaram Micael. Ele estava lá na frente, tão nervoso quanto ela. Ele estava com as mãos para trás e mexia as pernas continuamente. Quando ele a viu, sorriu. Ela também sorria. Todos os momentos juntos passavam na cabeça de ambos. Todas as risadas, todas as conversas, todos os choros. E nada mais no mundo importava a não ser aquele momento. Não demorou até que Antônio entregasse a filha para Micael e os dois seguissem para o altar. A cerimônia se seguiu cheia de olhares e sorrisos dos dois. Se amavam e era nítido isso. Quando chegou a hora de trocarem as alianças, Micael pegou a pequena aliança na caixa trêmulo. Ele olhou a aliança dourada antes de buscar os olhos azuis de Sophia. Ele abriu um sorriso nervoso e ela retribui com um sorriso sincero.
Micael: - Chegou o tão sonhado dia, não é meu amor?! Eu sempre fui um cara preconceituoso, mimado que pensava somente no meu umbigo. E quando eu te conheci, eu te julguei. Eu te humilhei. Eu te fiz sofrer. Eu errei feio com você. Mas a verdade é que no fundo eu só queria esconder do mundo e até de mim mesmo que eu te amava. E quando eu admiti eu já tinha feito mal demais a você. Eu achei que você fosse me dizer não e fugir de mim. Mas você tem um coração de ouro. Você me disse sim. Você me deu a chance de te provar que eu realmente te amava. Resumindo nossa história, a gente sempre foi tudo que um casal não deveria ser. E pra surpresa do mundo todo, a gente continua juntos. Nosso amor continua vivo. Ele nunca vai se apagar. Sempre que eu precisar de forças vai existir seu olhar, seu sorriso pra me fazer ter coragem novamente. E é por isso meu amor, que eu te recebo como minha esposa, para amar-te, cuidar de você, ser fiel, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte nos separe.
Ele terminou de colocar a aliança no dedo dela e beijou a aliança. Passou a mão no rosto dela, limpando as lágrimas que desciam.
Micael: - Te amo, chorona.
Ele falou baixinho, só pra ela ouvir. Ela sorriu e pegou a outra aliança.
Sophia: - Eu nem sei se vou conseguir falar depois disso. Mas você sabe o quanto você foi importante na minha vida. Minha vida sempre foi um caos total. Depois que você apareceu ela continuou um caos e você sabe disso. Continuou a mesma bagunça de sempre. Mas as coisas começaram a mudar. Eu aprendi o que era o amor. Eu aprendi que pode sim existir felicidade no meio da tristeza. Você é a felicidade no meio da minha tristeza. Você é o motivo dos meus sorrisos. E por mais que nossa história seja complicada, nosso amor é verdadeiro e sincero. Eu não pensaria duas vezes antes de te dizer que eu te recebo como meu marido e prometo amar-te, cuidar de você e ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza até que a morte nos separe.
Ela colocou a aliança no dedo dele e não precisava falar nada. Estava escrito nos olhos dela.
Padre: - Diante de tal declaração, nem preciso perguntar se é da vontade de vocês se casarem. Eu vos declaro marido e mulher. Sejam felizes. Pode beijar a noiva.
Ele pegou a cintura dela e a puxou de leve para si. Eles sorriram antes que Micael selasse seus lábios. E aquele seria o primeiro de muitos beijos como marido e mulher.

-----------------
E ai esta o tão esperado casamento. Amanda que escreveu ta gente.
Então, comentem ainda tem a parte da festa.

15 comentários: